Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
29/03/2011 - 18h04

Nasa dimensiona danos da seca na Amazônia em 2,4 mi de km2

Publicidade

DE SÃO PAULO

Os satélites da Nasa (agência espacial americana) forneceram material para uma análise dos estragos provocados pela pior seca a atingir a Amazônia em 2010.

Pela tomada aérea, estima-se que foram 2,5 milhões de quilômetros quadrados afetados --pouco menos da metade do ecossistema amazônico.

Universidade de Boston/Nasa
Área (vermelho) mostra redução do índice do verdor, onde a vegetação ficou menos verde e mais seca
Área (vermelho) mostra redução do índice do verdor, onde a vegetação ficou menos verde e mais seca

A segunda notícia negativa é que não houve uma recuperação total para os níveis normais, depois do fim do período da seca em outubro de 2010.

Os cientistas se preocupam com a previsão feita por computadores, que apontam que a floresta pode ser ocupada por campos de savanas e pradarias em caso de uma mudança climática com temperaturas mais quentes e alteração no padrão do volume de chuvas.

Universidade de Boston/Nasa
Apesar da seca, floresta da Amazônia (vermelho) ainda supera vegetação de outras áreas abertas (verde)
Apesar da seca, floresta da Amazônia (vermelho) ainda supera vegetação de outras áreas abertas (verde)

A ação da seca de 2010 pode ser vista pelo recorde nos baixos níveis dos rios da região, que compreendeu o período de agosto a outubro desse ano e afetou drasticamente
a atividade pesqueira, o abastecimento de água na zona rural e a saúde da população.

O estudo será publicado no "Geophysical Research Letters", jornal da União de Geofísicos Americanos.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

TV Smart TV Smart HDMI, LED, Full HD a partir de R$ 999,99

Refrigerador Refrigerador Side By Side, Duplex, Frost Free a partir de R$ 849,00

Home Theater | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página