Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 

Kennedy Alencar

 

19/08/2011 - 14h21

FHC prega apoio tucano a Dilma

Nas conversas reservadas com dirigentes do PSDB, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso tem defendido que o partido dê apoio à presidente Dilma Rousseff no combate à corrupção. FHC acha que o PSDB deveria abandonar a articulação para criar uma CPI da Corrupção no Congresso.

O ex-presidente conversou sobre o assunto com os governadores Geraldo Alckmin (SP) e Antonio Anastasia (MG). A recomendação foi transmitida ao senador mineiro Aécio Neves, hoje o primeiro da fila tucana para disputar o Palácio do Planalto em 2014.

A presença de FHC no encontro de Dilma com governadores do Sudeste, na quinta (18/08), em São Paulo, foi calculada para se transformar num gesto de apoio à presidente. No evento, houve o lançamento do projeto "Brasil Sem Miséria" para a região.

Na visão de FHC, se o PSDB bombardear Dilma agora, o principal efeito será torná-la refém dos setores mais fisiológicos e atrasados de sua base de apoio no Congresso. Mais: reforçar Dilma diminuiria a possibilidade de uma eventual candidatura presidencial de Lula em 2014.

FHC tem se chocado com o ex-governador José Serra, candidato derrotado por Dilma na disputa presidencial do ano passado. O ex-presidente discorda do tom oposicionista mais duro de Serra, que, hoje, está isolado no PSDB.

*

Dilma e Temer

Surtiu efeito a correção de rumos na articulação política do governo Dilma. Uma crise que se anunciava pior do que a do Ministério dos Transportes acabou contornada de modo profissional. Houve, de fato, uma melhora na relação entre a presidente e o PMDB.

Ao mesmo tempo, Dilma combinou a manutenção de maioria política no Congresso com rigor no combate às acusações de corrupção. Essa é uma tarefa difícil, que alguns que não têm a responsabilidade de governar um país complexo como o Brasil confundem com leniência ética.

A demissão de Wagner Rossi da pasta da Agricultura, episódio marcado para implodir a relação entre Dilma e o vice-presidente da República, Michel Temer, aproximou os dois. Dilma deu ao PMDB tratamento diferente daquele empregado com o PR.

Segurou Rossi até quando era possível. A saída e a substituição para preservar a família, o PMDB e o padrinho Temer foram feitas com rapidez. Por tabela, a escolha do deputado federal Mendes Ribeiro (RS) amenizou o clima de hostilidade da bancada do PMDB em relação ao Palácio do Planalto.

Dilma parece ter encontrado o tom político, bem como parceiro para a articulação (Temer). Já passava da hora. O governo tem convivido com uma instabilidade política precoce num momento de turbulência econômica internacional.

Na política, a prioridade do Palácio do Planalto é tentar retomar a iniciativa, como o republicano encontro da petista com tucanos em São Paulo. Na economia, encontrar as medidas certas para amenizar efeitos domésticos da crise econômica mundial. Uma delas é aumentar a pressão sobre o Banco Central por redução imediata da taxa básica de juros, a Selic.

*

Criador e criatura

É equivocado o diagnóstico de incômodo de Lula com o jeito Dilma de tratar suspeitas de corrupção.

*

A hora

O ex-ministro José Dirceu gostaria de ser julgado o mais breve possível pelo STF (Supremo Tribunal Federal). No entanto, dada a dificuldade de uma decisão sobre o processo do mensalão ainda neste ano, ganhou força no PT a avaliação de que um julgamento adiante possa resultar em um eventual placar favorável e mais dilatado em benefício de Dirceu e de outros acusados.

Os petistas que têm feito essa avaliação acreditam que 2013 seria um ano em que o Supremo teria uma composição menos hostil aos réus _mesmo sabendo que a pressão da opinião pública terá peso e voto na decisão.

*

Asfixia social

Com o tempo, reforçam-se as impressões de que os saques de Londres têm bem menos tempero de banditismo do que apregoa o primeiro-ministro David Cameron.

Kennedy Alencar

Kennedy Alencar escreve no site às sextas. Na rádio CBN, é titular da coluna "A Política Como Ela É", que vai ao ar no "Jornal da CBN" às 8h55 de segunda a sexta. Na RedeTV!, apresenta os programas "É Notícia" e "Tema Quente".

 

As Últimas que Você não Leu

  1.  

Publicidade

Livraria da Folha

O Rei De Amarelo

O Rei De Amarelo

Richard W. Chambers

Comprar
Pensando O Século XX

Pensando O Século XX

Tony Judt

Comprar
Uma Longa Queda

Uma Longa Queda

Nick Hornby

Comprar
O Misantropo

O Misantropo

Moliere

Comprar
Box - As Eras

Box - As Eras

Eric Hobsbawm

Comprar

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Ford Fiesta Ford Fiesta Confira aqui! A partir de R$ 15.749

Notebook Notebook LED, HDMI e USB, a partir de 14x de R$ 62,23

Home Theater | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página