Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
29/12/2012 - 00h02

José Machado Carqueijo (1927-2012) - Dentista e conselheiro do Corinthians

Publicidade

ESTÊVÃO BERTONI
DE SÃO PAULO

Antes mesmo do casamento (que aconteceu em 1954), José Machado Carqueijo já estava metido com o Corinthians, time pelo qual era louco. Filho de um médico são-paulino, ele foi conselheiro do clube.

Ultimamente, jogava apenas tênis, mas a mulher, Ninon, lembra que o marido praticou judô, peteca e tamboréu (uma peteca jogada com pandeiro) e organizou essas modalidades no Corinthians.

Mas Carqueijo não foi esportista profissional. Nascido na paulista Santa Cruz do Rio Pardo, veio à capital para estudar. A faculdade, porém, ele concluiu em Curitiba (PR), onde conheceu a mulher num baile. Retornou a São Paulo já como dentista.

Manteve um consultório no Tatuapé, na zona leste da cidade, e foi dentista de um grupo escolar do Estado. Aposentou-se como funcionário público e fechou o consultório há cerca de 20 anos.
Como dentista, apreciava mais a parte de cirurgia, como conta a mulher, que descreve o marido como sério, firme, quieto e contido.

Não pegava sequer gripe, mas, nos últimos quatro meses, passou a ter falta de ar e a sofrer de problemas pulmonares. Fumou no passado, mas parou há 55 anos, pouco depois de se casar.
Internado na UTI, ficou dez dias em coma e não conseguiu acompanhar o título mundial de seu time como desejaria. Foi informado da primeira vitória do Corinthians no Japão, mas pouco reagiu. Totalmente sedado, não viu a conquista do campeonato.

Teve embolia pulmonar, enfisema e choque anafilático. Morreu na terça (18), aos 85, de falência de órgãos. Deixa quatro filhos e seis netos.

coluna.obituario@uol.com.br

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Fogão Fogão De diversas marcas a partir de R$ 358,20

Notebook Notebook Windows 8, LED, Intel" Core a partir de R$ 799,00

Home Theater | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página