Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
02/01/2013 - 06h00

Eduardo Paes quer aumentar arrecadação em R$ 1 bilhão

Publicidade

FABIO BRISOLLA
VENCESLAU BORLINA FILHO
DENISE LUNA
DO RIO

O prefeito reeleito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), iniciou o segundo mandato com a publicação de 40 decretos, sendo os mais importantes deles os que impõem maior rigor ao trabalho do funcionalismo público e corte de 10% nos gastos.

Haddad discutirá ação antienchente com secretários
Prefeito de Curitiba manda revisar contratos do transporte
ACM Neto suspende pagamentos de despesas anteriores
Prefeito de BH diz que baixo crescimento no país é preocupante

O prefeito também prometeu não deixar o mandato para concorrer à sucessão do governador Sérgio Cabral (PMDB) e fez questão de promover a pré-candidatura do vice-governador Luiz Fernando de Souza, o Pezão (PMDB), na cerimônia de posse ocorrida ontem à tarde no Palácio da Cidade.

Segundo a lista com as novas regras, a partir do segundo semestre toda a rede de saúde do município controlará a presença de servidores com leitura biométrica.

Já o corte de 10% deve economizar R$ 65 milhões e ocorrerá em todas as secretarias. Outra meta de Paes é aumentar a arrecadação do município em R$ 1 bilhão dentro de 18 meses, no máximo. O Orçamento da prefeitura para 2013 chega R$ 23 bilhões.

Para alcançar o valor, ele recorreu a incentivos para o pagamento de impostos atrasados como IPTU, ISS e ITBI.

DESCONTOS

A prefeitura oferece descontos de até 70%, além de parcelamentos em até 36 vezes, para os contribuintes renegociarem suas dívidas.

"Mas a grande alavanca dos R$ 1 bilhão está na captação de recursos através das medidas tributárias tomadas recentemente. O valor pode chegar até R$ 1,5 bilhão. Vai depender do desejo dos cidadãos cariocas de renegociar suas dívidas", disse o secretário-chefe da Casa Civil, Pedro Paulo Teixeira.

O governo também vai reajustar o IPTU, o que deve incidir principalmente sobre os imóveis da zona sul, área mais valorizada da cidade.

Com relação ao sistema de transportes municipal, Paes disse que vai instituir a integração das barcas com metrô e ônibus no bilhete único carioca dentro de seis meses e um grupo de trabalho voltado para a construção de 300 novas escolas.

A decisão sobre o controle de presença de servidores da saúde está relacionada ao caso da garota Adrielly dos Santos Vieira, 10, que foi baleada na cabeça no dia 24 de dezembro e aguardou oito horas para ser atendida porque o neurologista havia faltado ao plantão.

Ela teve morte cerebral diagnosticada e o médico disse à polícia que faltava ao trabalho por estar insatisfeito.

Antes de Paes assinar o termo de posse no plenário da Câmara, o ex-prefeito Cesar Maia (DEM), seu antigo padrinho político e atual desafeto, assumiu oficialmente a função de vereador. O adversário foi embora antes da chegada de Paes.

Segundo sua assessoria, Maia saiu mais cedo para levar sua neta ao aeroporto.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Geladeiras Geladeiras Frost Free, Duplex, a partir de R$ 862,20

Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

Celulares | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página