Saltar para o conteúdo principal Saltar para o menu
Publicidade

Média da temperatura de janeiro é a maior desde 1943 em SP

Mais opções
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
  • RSS
Publicidade

O calor em São Paulo atingiu mais uma marca histórica em 2014. A média das temperaturas máximas nos primeiros 20 dias de janeiro é a maior desde 1943, quando começaram as medições na capital paulista.

A marca de 31,3ºC está 4ºC acima da média histórica do mês, segundo dados do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) organizados pela empresa Climatempo.

Ontem, a capital atingiu a máxima de 32,3ºC. Desde o início do ano, a temperatura mais alta foi de 35,4ºC, no dia 3 de janeiro –a nona maior já registrada pelo instituto.

O forte calor de ontem, associado à entrada da brisa marítima, causou pancadas de chuva que deixaram áreas das zonas leste, norte e sul e do centro em estado de atenção para alagamentos.

Para hoje, a previsão é de manhã ensolarada e risco de temporais já no início da tarde. As temperaturas ficarão entre 22ºC e 32ºC, segundo a Somar Meteorologia.

A onda de calor deve continuar até o fim do mês.

Luiz Carlos Murauskas/Folhapress
Skatistas passam diante de mural de festival de surfe no parque do Ibirapuera, na zona sul de SP
Skatistas passam diante de mural de festival de surfe no parque do Ibirapuera, na zona sul de SP

CALORÃO HISTÓRICO

Considerando todo o mês de janeiro, a maior temperatura máxima média foi registrada em 1956: 30,9ºC.

Uma consulta ao acervo da Folha mostra que quem presenciou aquele verão também sentiu na pele os problemas que o calorão provoca.

"Com este calor que vem assolando a capital, procurei refrescar-me sentando em um banco da praça da República", escreveu um leitor da "Folha da Manhã", na edição de 25 de janeiro.

Na edição de 17 de janeiro daquele ano, um texto explicava formas de proteger as crianças do forte calor.

Um dia antes, "a capital ardia sob o rigor da canícula do Instituto Nacional de Meteorologia". O órgão havia registrado, na tarde anterior, 36,8ºC. "Um recorde desagradável", classificou o jornal.

Mais opções
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
  • RSS

Livraria da Folha

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Folha Verão

Crise da Água

Siga a folha

Publicidade

Envie sua notícia

+ Livraria

Livraria da Folha

A Arte de Ler Mentes
Henrik Fexeus
De:
Por:
Comprar
Guerras Climáticas
Harald Welzer
De:
Por:
Comprar
Jogo Roubado
Brett Forrest
De:
Por:
Comprar
Publicidade
Publicidade
Voltar ao topo da página