Saltar para o conteúdo principal Saltar para o menu
Publicidade

Oposição 'explora' episódio de médica cubana, afirma ministro da Saúde

Mais opções
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
  • RSS
Publicidade

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, fez um duro ataque à oposição diante do pedido de refúgio de uma médica cubana inscrita no programa Mais médicos.

Ramona Matos Rodriguez abandonou seu posto de trabalho, em Pacajá (PA), e passou a noite abrigada na liderança do Democratas na Câmara dos Deputados.

Para Chioro, a oposição está fazendo uma "exploração política" do episódio e tentou "boicotar o quanto pode" a realização do programa.

"Se dependesse da oposição, 22 milhões de brasileiros continuariam sem atendimento à saúde", disse nesta quarta-feira (5), em coletiva de imprensa, em referência à população dos municípios onde há profissionais do programa.

O ministro argumentou que do total de 5.378 profissionais do Mais Médicos em atuação, 22 cubanos desistiram do programa, 17 deles por questões de saúde.

Outros 5 alegaram motivos pessoais e retornaram a Cuba. Ao todo, entre médicos brasileiros e estrangeiros de diversas nacionalidades, 102 (1,9%) foram desligados do programa.

Chioro também criticou a decisão da médica de abandonar o posto de trabalho. Segundo ele, a atitude trouxe "graves prejuízos aos pacientes agendados".

"São gestantes, hipertensos, diabéticos, recém-nascidos. São pessoas que colocaram sua expectativa no atendimento, e não podemos aceitar que haja prejuízo à qualidade, à eficiência do programa Mais Médicos."

O abandono do posto foi comunicado ao ministério na manhã de hoje pela Prefeitura de Pacajá. Segundo Chioro, a pasta agora está "providenciado" o desligamento da médica.

O ministro, no entanto, não quis comentar o motivo apresentado por Ramona para o abandono. Ela disse que tomou a decisão após descobrir que o valor de R$ 10 mil pago aos demais profissionais do programa não seria integralmente depositado para os cubanos.

"Os termos da relação de trabalho são estabelecidos entre a Opas [Organização Pan-Americana de Saúde] e o governo de Cuba", disse.

Mais opções
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
  • RSS

Livraria da Folha

Publicidade
Publicidade

Especiais

O Melhor de sãopaulo - Delícias & Guloseimas 2014

Siga a folha

Publicidade

Envie sua notícia

+ Livraria

Livraria da Folha

Publicidade
Publicidade

Folha Shop

Smart TV Smart TV Diversas ofertas a partir de R$ 856,11

Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

Celulares | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página