'Passou como foguete', diz testemunha de racha que matou dois na Grande SP

Crédito: Marcelo Goncalves/Sigmapress Mercedes fica destruído após acidente na Imigrantes, em São Bernardo; duas pessoas morreram
Mercedes fica destruído após acidente na Imigrantes, em São Bernardo; duas pessoas morreram

WILLIAM CARDOSO
DO "AGORA"

LUIS ADORNO
DO UOL

"Ele passou pela faixa da direita como um foguete". É assim que o técnico em telecomunicações Thiago Ronaldo de Aguillar, 28, lembra do Mercedes CLS que passou pelo seu carro na terça (9) à noite na rodovia dos Imigrantes, em São Bernardo do Campo (Grande SP). "Ainda falei para o meu amigo 'ele ainda vai matar alguém'", afirma ele.

O Mercedes, que supostamente disputava um racha com um Camaro, bateu na traseira de um EcoSport que não participava da disputa, segundos depois, no km 29 da pista, no sentido capital da rodovia, segundo a polícia. Duas mulheres morreram e outras seis pessoas ficaram feridas.

"Em seguida, já vi a fumaça. O Mercedes bateu duas vezes no EcoSport, que foi parar a uns 200 metros do lugar da primeira batida."

De acordo com Aguillar, uma passageira do Mercedes teria dito ao marido, o administrador de empresas André Veloso Micheletti, 50, que conduzia o veículo: "Viu o que você fez?". O acusado então teria dito "eu já estraguei a minha vida, você agora tem que ficar do meu lado", aos gritos.

ACIDENTE

O acidente aconteceu perto das 21h. O motorista do EcoSport atingido, o comerciante André Jardim Gonçalves, 38, disse em depoimento à polícia que estava a 110 km/h (o limite no local é 120 km/h), quando viu o clarão do farol e sentiu o impacto. Após a batida, o EcoSport rodopiou na pista e parou no canteiro central da estrada.

Segundo a perícia, o Mercedes estava em velocidade muito superior ao carro dirigido por Gonçalves. Uma nova perícia, no entanto, ainda será feita para constatar a velocidade exata dos veículos.

No EcoSport estavam duas famílias que voltavam de uma viagem a Praia Grande (a 71 km de São Paulo) e seguiam para Suzano (Grande SP), onde moravam. No veículo, além de Gonçalves, estavam a mulher dele, Juliana do Carmo Gamarra, 40, os três filhos do casal, de 1, 2 e 3 anos, e o casal de amigos Wesley Junior Gomes Bispo, 23, e Vitória Alves Furlanetto Gomes, 21, e o filho deles, de 1 ano.

Juliana morreu no local; Vitória foi socorrida, mas não resistiu. Os outros seis ocupantes do EcoSport ficaram feridos. A situação mais grave é a de Gonçalves, que corre o risco de ficar paraplégico. Ele está internado no Hospital das Clínicas de São Bernardo do Campo. Bispo permanece em observação, no hospital central da cidade

No Mercedes, além de Micheletti, estavam a mulher dele e um funcionário, que não se feriram.

Crédito: Reprodução/Twitter/BombeirosPMESP Acidente na rodovia dos Imigrantes, em São Bernardo
Acidente na rodovia dos Imigrantes, em São Bernardo

CNH CASSADA

Tanto o motorista do Mercedes quanto o do EcoSport estão com as carteiras de habilitação cassadas por excesso de multas desde 2016.

As crianças estavam no banco traseiro com as mães, sem cadeirinha e também sem cinto de segurança.

Após exame de bafômetro, ficou constatado que o administrador não havia ingerido bebida alcoólica.

Na delegacia, ele afirmou que trafegava em velocidade permitida, quando o motorista da Ecosport, "repentinamente e sem sinalizar", entrou na faixa em que ele dirigia.

O administrador afirmou, durante o depoimento, que não teve tempo para frear ou desviar e que, na sequência, não fugiu, esperando o resgate e a Polícia Militar.

O técnico de telecomunicações que testemunhou a batida disse que Micheletti estava nervoso, discutiu com um policial, mas que chegou a ajudar a apagar o fogo na Ecosport. De acordo com o técnico, vários carros e três ônibus foram parados na rodovia para fornecer extintores.

Aguillar conta que foi preciso agir rápido para salvar as crianças, que estavam ensanguentadas.

Após passar a noite no 3º DP (Distrito Policial), Micheletti teve sua prisão preventiva decretada pela Justiça na manhã desta quarta-feira (10). Ele foi indiciado por homicídio com dolo eventual (assumiu o risco de matar), tentativa de homicídio e também por dirigir sem CNH.

O advogado do Micheletti não foi localizado até a conclusão desta edição. Já o dono do Camaro foi identificado, mas o condutor, não.

A Ecovias, concessionária responsável pela Imigrantes, afirmou que não possui imagens do acidente, já que a câmera de monitoramento estava apontada para a direção contrária, mas as demais imagens foram entregues à polícia. Ela diz ainda que, apesar de contribuir com equipamentos de fiscalização e ações de conscientização, punir infratores não é da competência da empresa.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.