Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
14/06/2010 - 23h10

Análise aponta excesso de ferro em água consumida em Goiânia

Publicidade

DE SÃO PAULO

Análises feitas na água consumida em Goiânia constataram quantidades de ferro até três vezes superior à tolerada, além de alterações na cor e turbidez.
O excesso de ferro foi detectado em amostras de um reservatório que abastece mais de 600 mil pessoas.

Segundo a AGR (Agência Goiana de Regulação), responsável pelos exames, a água com ferro pode provocar problemas como diarreia e vômito se consumida.
Porém, segundo o Eduardo Henrique da Cunha, assessor técnico da AGR, não foi registrado nenhum surto.

Já as alterações de cor e turbidez podem manchar roupas e utensílios e prejudicar o consumo por desestímulo, por receio de beber a água. Elas não causam alterações na potabilidade.

As coletas foram feitas em 24 pontos como hospitais, escolas e mercados abastecidos pelos reservatórios João Leite e Meia Ponte. Foram encontradas quantidades de ferro acima da permitida pelo Ministério da Saúde em quatro locais, em um dia, apenas em áreas abastecidas pelo sistema João Leite.

A Saneago, companhia de saneamento do Estado, recebeu um prazo até a próxima semana para regularizar a situação e pode ser multada em R$ 22 mil.
A companhia aguarda resultado de análises próprias para se manifestar.

LUIZA BANDEIRA

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Ford Fiesta Ford Fiesta Confira aqui! A partir de R$ 15.749

Notebook Notebook LED, HDMI e USB, a partir de 14x de R$ 62,23

Home Theater | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página