Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
26/03/2011 - 17h44

Apagão provoca morte de 20 mil frangos no interior de SP

Publicidade

HÉLIA ARAUJO
DE RIBEIRÃO PRETO

Um apagão de 10 horas resultou na morte de 20 mil frangos na granja do sítio Moinho de Vento, na zona rural de Santa Rita do Passa Quatro (248 km de São Paulo).

De acordo com o avicultor Santo Barbarelli, dono da granja, por volta das 22h da última quinta-feira houve uma queda na energia na região, que só foi restabelecida às 8h de sexta-feira (25).

Sem eletricidade, os ventiladores responsáveis por resfriar as aves que estão em ponto de abate não funcionaram. A temperatura, que deveria ser de no máximo 22º C, chegou aos 45º C. "São muitas aves no mesmo lugar e sem refrigeração elas não conseguem sobreviver. Depois dos 38º C já começam a morrer", disse Barbarelli.

Divulgação
Funcionários da granja Moinho de Vento, em Santa Rita do Passa Quatro (SP), recolhem frangos mortos após apagão
Funcionários da Moinho de Vento, em Santa Rita do Passa Quatro (SP), recolhem frangos mortos após apagão

Cerca de 60% das 32 mil cabeças de frango da granja morreram nesse período e outras ainda estão se recuperando, mas ainda correm risco de morrer.

Segundo o avicultor, as aves seriam abatidas na próxima segunda-feira (28). O prejuízo, de acordo com Barbarelli, já passou de R$ 50 mil.

"A linha que atende uma parte da zona rural aqui de Santa Rita é muito antiga e não recebe manutenção adequada. Alguns postes são da década de 50 e a situação é muito grave para os que dependem da eletricidade, como nós, produtores."

Em 2009, uma granja vizinha perdeu 10.600 frangos numa queda de energia semelhante a dessa semana. O prejuízo na época foi de R$ 18 mil.

Em nota, a companhia Elektro declarou que o cliente deveria ter informado imediatamente o corte de energia, mas a reclamação só foi feita na manhã de sexta-feira. A empresa afirmou que vai analisar o caso.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página