Saltar para o conteúdo principal Saltar para o menu
Publicidade

Ribeirão Preto

Sem verba, Carnaval de Ribeirão Preto (SP) deve ser cancelado

Mais opções
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
  • RSS
Publicidade

Sem recursos financeiros e em meio a uma crise que atrasou até o pagamento de férias a servidores, a Prefeitura de Ribeirão Preto (313 km de São Paulo) não repassará verba para as escolas de samba da cidade neste ano, o que deve gerar o cancelamento do desfile de rua.

A afirmação é do secretário da Cultura de Ribeirão Preto, Alessandro Maraca.

De acordo com o secretário, a decisão do cancelamento do evento não foi da sua pasta, mas da coordenadoria de metas, que alegou a difícil situação financeira do município como motivo.

Sem o dinheiro, as ligas de escola de samba da cidade não devem ter fôlego para promover o desfile de rua, cancelando a festa que era realizada sem interrupção desde 2006.

O Orçamento de Ribeirão Preto até tinha a previsão de investir R$ 1,2 milhão para a festa deste ano, na infraestrutura do desfile e no financiamento das escolas, antes de ser barrado. No ano passado, o repasse às agremiações da cidade foi de R$ 560 mil e, no ano anterior, de R$ 480 mil.

Mas, agora, a crise deve impedir as atividades carnavalescas promovidas pelo município, diferentemente de outras localidades da região, onde o evento está confirmado.

Márcia Ribeiro - 25.fev.2013/Folhapress
O secretário da Cultura, Alessandro Maraca, e a prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera, em evento na sede da prefeitura
O secretário da Cultura, Alessandro Maraca, e a prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera, em evento na sede da prefeitura

"Sem o repasse não dá para fazer o Carnaval para o qual nos planejamos", afirmou o presidente da Liga União das Escolas de Samba de Ribeirão Preto, Anderson Luiz Amâncio.

A entidade concentra quatro das seis principais escolas. De acordo com Amâncio, seria necessário um repasse mínimo de R$ 55 mil por escola para que o desfile pudesse ser realizado.

Maraca afirmou que as escolas de samba sabem desde o dia 30 de dezembro que não haverá verba, mas a Liga afirma que não houve assinatura na ata do encontro e que, por isso, não considera a informação oficial.

O grupo alega que ao menos 400 pessoas estão há meses envolvidas com os preparativos carnavalescos e que já foram feitos investimentos pelas agremiações, inclusive dívidas parceladas.

RECURSO

Por causa do imbróglio, integrantes da Liga foram esta terça-feira (7) ao Palácio Rio Branco, sede da Prefeitura de Ribeirão, pedir uma audiência com a prefeita Dárcy Vera (PSD).

Ficou marcada para quinta-feira (9), segundo o presidente da Escola Falcão de Ouro, Tiago da Silva Santos.

As escolas de samba alegam que, durante o ano, tentam promover eventos para arrecadar dinheiro para a compra de fantasias e a preparações dos carros alegóricos, mas que essa renda não é o suficiente para a realização dos desfiles.

ALTERNATIVA

Procurada pela Folha, a CCS (Coordenadoria de Comunicação Social) da prefeitura informou que a Secretaria da Cultura estuda, desde o mês passado, alternativas para viabilizar a realização dos desfiles das escolas de samba e blocos afoxés.

"O objetivo é buscar alternativas para viabilizar a apresentação das agremiações carnavalescas com qualidade, diante dos recursos disponíveis", diz trecho da nota, assinada por Maraca.

Questionada, a Prefeitura de Ribeirão Preto não justificou o veto do repasse de verbas para o evento.

Mais opções
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
  • RSS

Livraria da Folha

Publicidade
Publicidade

Siga a folha

Publicidade

Livraria da Folha

Publicidade
Publicidade

Folha Shop

Smart TV Smart TV Diversas ofertas a partir de R$ 856,11

Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

Celulares | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página