Saltar para o conteúdo principal Saltar para o menu

Secretário estuda mudar pagamento de bônus para professor de SP

Publicidade

O secretário da Educação, Herman Voorwald, disse ser contrário ao uso das avaliações de alunos como fator para pagamento de bônus a funcionários ou para avaliação do desempenho de diretores. Ele estuda mudar o modelo.

Em 2008, durante o governo José Serra (PSDB), foi criado um bônus a professores e funcionários ancorado no desempenho das escolas no Idesp (indicador estadual que considera nota dos estudantes em português e matemática e as taxas de aprovação).

"Toda avaliação que tenha um ganho na ponta deixa de ter a pureza da avaliação", disse o secretário do governo Geraldo Alckmin (PSDB).

Voorwald afirmou que apresentou ao governador um novo modelo de pagamento de bônus. "Alteremos o pagamento do bônus. Não o Idesp", disse o secretário. A alteração ainda não foi fechada pela gestão estadual.

A secretaria já identificou casos de fraudes na prova. Há casos em que os professores ajudaram os estudantes a resolverem as questões.

O Idesp tem como base o Saresp, prova criada em 1996 na gestão Mario Covas. Inicialmente, o exame era usado apenas para avaliar a situação da rede de ensino.

"O aluno, ao saber que a avaliação traz ganho ao profissional, tem comportamento com variáveis diferentes. Vai influenciar, por exemplo, se ele gosta ou não do professor", disse Voorwald.

Livraria da Folha

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Envie sua notícia

Publicidade Biblioteca de Ofertas

Siga a folha

Publicidade

Livraria da Folha

Pedagogia do Oprimido
Paulo Freire
De:
Por:
Comprar
Professora Sim; Tia, Não
Paulo Freire
De:
Por:
Comprar
Pedagogia da Esperança
Paulo Freire
De:
Por:
Comprar
Pedagogia da Autonomia
Paulo Freire
De:
Por:
Comprar
Publicidade
Publicidade

Folha Shop

Geladeiras Geladeiras Frost Free, Duplex, a partir de R$ 862,20

Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

Celulares | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página