Saltar para o conteúdo principal Saltar para o menu
Publicidade

Secretário estuda mudar pagamento de bônus para professor de SP

Mais opções
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
  • RSS
Publicidade

O secretário da Educação, Herman Voorwald, disse ser contrário ao uso das avaliações de alunos como fator para pagamento de bônus a funcionários ou para avaliação do desempenho de diretores. Ele estuda mudar o modelo.

Em 2008, durante o governo José Serra (PSDB), foi criado um bônus a professores e funcionários ancorado no desempenho das escolas no Idesp (indicador estadual que considera nota dos estudantes em português e matemática e as taxas de aprovação).

"Toda avaliação que tenha um ganho na ponta deixa de ter a pureza da avaliação", disse o secretário do governo Geraldo Alckmin (PSDB).

Voorwald afirmou que apresentou ao governador um novo modelo de pagamento de bônus. "Alteremos o pagamento do bônus. Não o Idesp", disse o secretário. A alteração ainda não foi fechada pela gestão estadual.

A secretaria já identificou casos de fraudes na prova. Há casos em que os professores ajudaram os estudantes a resolverem as questões.

O Idesp tem como base o Saresp, prova criada em 1996 na gestão Mario Covas. Inicialmente, o exame era usado apenas para avaliar a situação da rede de ensino.

"O aluno, ao saber que a avaliação traz ganho ao profissional, tem comportamento com variáveis diferentes. Vai influenciar, por exemplo, se ele gosta ou não do professor", disse Voorwald.

Mais opções
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
  • RSS

Livraria da Folha

Publicidade
Publicidade

Envie sua notícia

Publicidade Esquenta BF - Box Livros

Siga a folha

Publicidade

Livraria da Folha

Publicidade
Publicidade

Folha Shop

Smart TV Smart TV Diversas ofertas a partir de R$ 856,11

Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

Celulares | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página