Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
01/03/2011 - 08h38

Nova lei antifumo afeta restaurantes na Bulgária

Publicidade

WLADIMIR TZINGUILEV
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Comparados aos seus vizinhos gregos e aos espanhóis, os búlgaros fumam... e muito. A Bulgária tem 7,5 milhões de habitantes. Cerca de 33% da sua população total tem o vício. Entre os homens, 40,8% fumam; entre as mulheres, 22,8%.

Enquete: Você acha que o Brasil deveria proibir o fumo em locais públicos, como praças e parques?
Especialistas desaprovam veto ao fumo em praias e parques de SP
Fumar em Nova York? Só em casa e olhe lá
Sob protestos, Boston cria projeto de lei para imitar NY
Cidade da Califórnia foi a primeira do mundo a proibir fumo
Em Washington, sobraram terraços e pátios para fumar
Na China, tem cigarro até em hospital
Em Buenos Aires, tolerância a cigarro diminui agora
Boemia perde o 'fumacê' na Espanha
Venezuela anula lei antifumo aprovada na última quinta-feira

No verão deste ano, que começa em junho, o Ministério da Saúde da Bulgária passa a proibir o fumo em restaurantes de 50 m2.

Hoje, existem diferentes modalidades para restringir o fumo em locais públicos fechados. Grandes restaurantes, com mais de 50 m2, devem delimitar área especial para fumantes, cuja criação demanda recursos adicionais. Caso contrário, devem proibir completamente o fumo em suas instalações.

Enquanto isso, os donos de pequenos cafés e bares, de até 50 m2, podem escolher se permitem cigarro ou não --isso, até junho.

Em 2012, o país deve vetar totalmente o fumo em lugares públicos fechados. Essa lei vem ganhando apoio no país.

Sondagens do Ministério da Saúde feitas até agora indicam que mais de 60% dos cidadãos esperam que a introdução dessa proibição seja feita.

O jornalista WLADIMIR TZINGUILEV é búlgaro e está na Folha em um programa de intercâmbio

+ Livraria

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página