Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
comentários dos eleitores Eleições 2010
  1. Presidente
  2. Governador
  3. Senador
  4. Dep. Federal
  5. Dep. Estadual
  6. Busca

Candidatos - Governador

André Puccinelli

PMDB - número 15

Nome completo: André Puccinelli

Coligação: Amor, Trabalho e Fé (PRB / PTB / PMDB / PTN / PR / PPS / DEM / PRTB / PHS / PMN / PTC / PSB / PSDB / PT do B)

Data de nascimento: 02/07/1948

Sexo: Masculino

Estado: Mato Grosso do Sul

Estado civil: Casado

Grau de instrução declarado: Superior Completo

Ocupação declarada: Governador

Biografia

Ex-prefeito de Campo Grande por dois mandatos (de 1997 a 2004), André Puccinelli, 62, foi eleito governador no primeiro turno em 2006, com 61,34% de votos válidos. Foi secretário estadual da Saúde entre 1983 a 1985. Depois, engatou dois mandados de deputado estadual --de 1987 a 1990, com maior número de votos do Estado, e de 1991 a 1994, com maior número de votos do PMDB. Puccinelli integra o núcleo peemedebista que não se alinha ao governo Lula. No Mato Grosso do Sul, ele tenta a reeleição em confronto com o PT e faz campanha para José Serra, o presidenciável do PSDB. Em 2007, porém, mostrou-se afável com a então ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, hoje candidata do PT à Presidência. O motivo foi a liberação para Mato Grosso do Sul de R$ 291 milhões do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). Em 2009, envolveu-se em polêmica contenda com Carlos Minc, na época ministro do Meio Ambiente. Disse que o desafeto é "viado e fuma maconha" e que, se Minc fosse a Campo Grande, "ia correr atrás dele e estuprá-lo em praça pública". Nascido em Viarregio, Itália, Puccinelli veio para o Brasil com menos de um ano de idade. Infância e juventude foram passadas em Curitiba e Porto Alegre. Em 1971, formou-se em medicina pela UFPR. Dois anos depois, ele e Beth se casaram. Têm três filhos. Os recém-casados se mudaram para Mato Grosso do Sul. Na pequena cidade de Fátima do Sul, a 250 km de Campo Grande, Puccinelli iniciou a carreira de médico. A família foi para a capital, onde ele viraria prefeito, no começo dos anos 80.

Bens declarados na Justiça Eleitoral

R$ 5,3 milhões (22 bens declarados):

- Dois apartamentos em Campo Grande (total de R$ 250 mil)
- Lancha no valor de R$ 5.799,70
- Três automóveis (Toyota, Ford Ranger e Uno) no total de R$ 126 mil
- Caderneta de poupança no HSBC com R$ 3.438.700,00
- Aplicações no Banco do Brasil no valor de R$ 1,097 milhão
- Outros 11 bens declarados

No arquivo da Folha

  • (8/11/06)

    8/11/06 - A Justiça Estadual de Mato Grosso do Sul condenou a dez anos de detenção sob acusação de difamação o jornalista Fausto Brites, 48, um dos editores do jornal "Correio do Estado". O autor da queixa-crime contra o jornalista, que motivou sua condenação, foi o governador eleito do Estado, André Puccinelli (PMDB).

  • (28/1/07)

    O presidente substituto do TRE de Mato Grosso do Sul, Oswaldo Rodrigues de Melo, proibiu, sob pena de multa de R$ 50 mil, o jornal "Correio do Estado" de publicar o nome e fotos de André Puccinelli Jr., filho do governador André Puccinelli (PMDB). A proibição, criticada pela ANJ (Associação Nacional de Jornais), se refere a uma investigação da PF que envolve o nome de Puccinelli Júnior.

  • (30/1/07)

    O governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, foi condenado ontem pela Justiça Estadual a ressarcir a Prefeitura de Campo Grande por ilegalidade no contrato de concessão dos serviços de água e esgoto, feita em outubro de 2000, quando ele era prefeito da cidade. O contrato de concessão é de R$ 417,2 mi.

  • (9/2/07)

    O governador André Puccinelli suspendeu o programa que atendia 59.388 famílias e era bandeira de seu antecessor, Zeca do PT. O custo mensal do projeto é de R$ 5,3 milhões. Puccinelli diz que o Estado está em crise.

  • (8/2/08)

    Irritado com um princípio de rebelião na Colônia Penal de Campo Grande na última terça, o governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), afirmou que, em caso de novas reações, a polícia "pode disparar". "Tolerância menor do que zero foi dada", disse Puccinelli. "Se [alguém] fez gesto de reação, é ordem do governador: pode disparar a arma em direção de quem fez gesto de reação."

  • (23/9/09)

    O governador André Puccinelli desferiu ontem, durante um encontro com empresários do setor de cana, ataques pessoais ao ministro Carlos Minc (Meio Ambiente). Puccinelli, segundo o relato de participantes da reunião, disse que o ministro "é veado e fuma maconha" e que, se Minc fosse a Campo Grande, "ia correr atrás dele e estuprá-lo em praça pública". Mais tarde, já com a repercussão de suas declarações na imprensa local, Puccinelli publicou na página do governo na internet uma nota na qual diz ter feito apenas "referências, em tom de brincadeira, a outras críticas recebidas pelo ministro do Meio Ambiente".

  • (20/11/09)

    O STJ encaminhou à Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul pedido de autorização para abertura de ação penal contra André Puccinelli. Segundo decisão da ministra Nancy Andrighi, a investigação é sobre lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores. Também foram denunciados a primeira-dama, Elizabeth Puccinelli, e Mauro Cavallio, ex-diretor da comissão de licitações da Prefeitura de Campo Grande sob Puccinelli.

  • (2/2/10)

    O presidente do PT, deputado federal Ricardo Berzoini (SP), afirma que o partido trabalha para solucionar as divergências entre aliados nos Estados e unificar as candidaturas, mas reconhece que isso não será possível em alguns casos, como em Mato Grosso do Sul, onde o lançamento de Zeca do PT deve levar o governador André Puccinelli (PMDB) para a campanha tucana. "Às vezes, as divergências regionais se sobrepõem. O que temos de fazer é tentar administrar e evitar que isso contamine a candidatura presidencial", disse.

  • (16/2/10)

    O governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), sancionou uma lei que contraria as regras federais para produção de cana-de-açúcar na bacia do Alto Paraguai. A expansão do cultivo na região está vetada desde setembro de 2009 por um decreto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

  • (24/4/10)

    Em Mato Grosso do Sul, o Ibope aponta o governador André Puccinelli (PMDB), candidato à reeleição, com 54%, e Zeca do PT com 36%. A sondagem foi feita entre 8 e 14 de abril.

  • (6/8/10)

    André Puccinelli (MS)
    Busca a reeleição coligado a PSDB, DEM e PPS


 
  Acompanhe a Folha.com no Twitter  

Publicidade

Livraria da Folha

Políticos do Brasil

Políticos do Brasil

Fernando Rodrigues

De: 39,90

Por: 14,90

Comprar
Eleições na Estrada

Eleições na Estrada

Eduardo Scolese, Hudson Corrêa

De: 29,90

Por: 22,43

Comprar
O Marketing Eleitoral

O Marketing Eleitoral

Carlos Eduardo Lins da Silva

De: 18,90

Por: 14,90

Comprar
Emoções Ocultas e Estratégias Eleitorais

Emoções Ocultas e Estratégias Eleitorais

Antonio Lavareda

De: 44,90

Por: 35,92

Comprar
Manual Completo de Campanha Eleitoral

Manual Completo de Campanha Eleitoral

Francisco Ferraz

De: 45,00

Por: 36,00

Comprar

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Geladeiras Geladeiras Frost Free, Duplex, a partir de R$ 862,20

Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

Celulares | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página