Saltar para o conteúdo principal Saltar para o menu
Publicidade

Futebol brasileiro já tem 12 denúncias de racismo em 2014

Mais opções
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
  • RSS
Publicidade

"Preto fedido", gritavam torcedores do Grêmio para o goleiro do Santos, Aranha, durante jogo na última quinta-feira (28) em Porto Alegre. "Macaco", também berravam em direção ao atleta.

Ao fim do jogo, Aranha expôs sua indignação aos repórteres e demonstrou abatimento no vestiário.

Denúncias de gestos racistas no futebol profissional brasileiro são frequentes.

Editoria de Arte/Folhapress

Levantamento feito pela Folha indica 12 casos desse tipo nos primeiros oito meses deste ano. Ou seja, mais de um episódio de ofensa racial veio à tona por mês em 2014. São situações que envolvem jogadores, árbitros, torcedores ou jornalistas.

De modo geral, as penas não são pesadas e, quando o condenado recorre ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), consegue torná-las ainda mais brandas.

Conforme explica o procurador-geral do STJD, Paulo Schmitt, o CBJD [Código Brasileiro de Justiça Desportiva] prevê perda de, no máximo, três pontos para o clube condenado.

"No caso de torneio eliminatório, é o mesmo que a exclusão", diz ele.

Neste ano, a punição mais severa imposta a um time por racismo foi ao Esportivo, do Rio Grande do Sul.

Em março, o árbitro Márcio Chagas da Silva encontrou bananas colocadas em seu carro na saída do estádio de Bento Gonçalves, após partida contra o Veranópolis.

Em decisão do tribunal desportivo estadual, o Esportivo perdeu nove pontos, o que o rebaixaria para a segunda divisão do estadual.

O clube, então, recorreu ao STJD, que diminuiu para três pontos, como determina o CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva).

"A punição ao Esportivo no tribunal local foi um exagero", acredita Eduardo Carlezzo, advogado especializado em direito desportivo internacional.

"Quando o caso foi para o STJD, houve a punição justa", complementa.

Mesmo com a perda menor de pontos, o Esportivo caiu para a divisão de acesso.

Foi o único caso em 2014 no Brasil em que um time sofreu perda de pontos após episódio de racismo.

MULTAS BAIXAS

O Bandeirante, que disputa a quarta divisão paulista, foi multado em só R$ 2.000 após a torcida ter entoado cantos racistas contra Antonio Carlos Buião, técnico do time do Vocem.

O jogo aconteceu em Birigui, interior de São Paulo, em abril deste ano.

No mesmo mês, pela Copa do Brasil, o volante Marino, do São Bernardo, disse ter sido xingado de "macaco" pela torcida do Paraná Clube.

O time da capital paranaense foi condenado no caso, mas não perdeu pontos. Recebeu multa de R$ 30 mil. Recorreu e conseguiu diminuir para R$ 15 mil.

Mais opções
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
  • RSS

Livraria da Folha

Publicidade
Publicidade

Envie sua notícia

Siga a folha

Publicidade

Livraria da Folha

Pelé Eterno (DVD)
Anibal Massaini Neto
De:
Por:
Comprar
Armas
Adrian Gilbert, Philip Parker, R.G. Grant, Richard Holmes e Roger Ford
De:
Por:
Comprar
Ramones (DVD)
Ramones
De:
Por:
Comprar
Publicidade
Publicidade

Folha Shop

Smart TV Smart TV Diversas ofertas a partir de R$ 856,11

Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

Celulares | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página