Saltar para o conteúdo principal Saltar para o menu

Brasil perde da Holanda e termina a Copa com mais um fiasco

Editoria de Arte/Folhapress
Mais opções
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
  • RSS

Com falhas no sistema defensivo e erros do árbitro argelino Djamel Haimoudi, a seleção brasileira perdeu para a Holanda por 3 a 0, neste sábado (12), no estádio Mané Garrincha, em Brasília, e terminou a Copa do Mundo na quarta colocação.

O time brasileiro encerrou sua participação com três vitórias, dois empates e duas derrotas –para a Alemanha por 7 a 1, o pior resultado negativo da história centenária da seleção, e para a Holanda.

Assim, a seleção brasileira encerrou sua participação com 52% de aproveitamento e igualou a campanha da equipe nacional na Copa de 1974, na Alemanha –o pior aproveitamento de pontos do Brasil em 40 anos em Mundiais. Na oportunidade, a seleção também terminou na quarta colocação.

No confronto contra os holandeses, o time de Felipão tomou dois gols nos primeiros 16 minutos –o terceiro foi marcado nos acréscimos do segundo tempo. Contra os alemães foram cinco logo nos primeiros 29 minutos.

Com os três gols, o Brasil soma agora 102 tomados e ainda viu o goleiro Júlio César ser o mais vazado da história do país.

Foi o quinto confronto entre as duas seleções. O Brasil venceu na campanha do tetracampeonato em 1994 e perdeu os confrontos em 1974 e em 2010. Em 1998, a seleção brasileira ganhou nos pênaltis após empate no tempo normal e na prorrogação.

Neymar, que se recupera de uma fratura na vértebra na partida com a Colômbia, pelas quartas de final, ficou no banco de reservas. No entanto, o jogador não estava relacionado para a partida.

Com o término da Copa do Mundo, o presidente da CBF, José Maria Marin, deve definir até a próxima semana a permanência ou não do técnico Luiz Felipe Scolari no comando da seleção brasileira.

O time volta a jogar no próximo dia 5 de setembro, quando enfrentará a Colômbia, em Miami, nos Estados Unidos. O jogo poderá marcar o reencontro de Zúñiga com Neymar, que fraturou uma vértebra nas quartas de final e ficou fora do restante da Copa.

Além do confronto contra os colombianos, o Brasil ainda tem mais três compromissos em 2014 de acordo com o site da Fifa: joga contra o Equador, em 9 de setembro, em Nova Jersey, nos EUA; enfrenta a Argentina, em 11 de outubro, em Pequim, na China; e encara a Turquia, em 12 de novembro, em Istambul, na Turquia.

6 MUDANÇAS

Depois do vexame contra a Alemanha, Felipão promoveu seis mudanças na equipe. Pela primeira vez na competição, escalou o lateral esquerdo Maxwell no lugar de Marcelo. O setor defensivo ainda teve Thiago Silva, que cumpriu suspensão na última partida.

No meio de campo, a seleção teve Paulinho e Ramires, que substituíram Fernandinho e Hulk, respectivamente. Assim, o time entrou com três jogadores com características defensivas o que não aconteceu diante dos alemães.

O setor ofensivo teve Willian e Jô. Titulares na semifinal, Fred e Bernard ficaram no banco de reservas.

O JOGO

Apesar das mudanças, a seleção brasileira tomou um gol logo no início do jogo. Aos 2 minutos, em uma rápida jogada, Robben escapou da marcação e foi puxado pelo zagueiro Thiago Silva fora da área. O árbitro argelino Djamel Haimoudi anotou pênalti. Van Persie cobrou no alto e abriu o placar.

Mesmo com as mudanças realizadas por Felipão, a seleção brasileira voltou a repetir os erros do último jogo. O lado esquerdo da defesa estava vulnerável, o time apresentava muitos espaços entre a defesa e o meio de campo e tinha dificuldades para sair jogando.

Com isso, a Holanda aproveitava os contra-ataques. Aos 16 minutos, De Guzmán recebeu em impedimento e fez o cruzamento. O zagueiro David Luiz cortou errado e colocou nos pés de Blind, que ajeitou e marcou o segundo.

Na reta final do primeiro tempo, a seleção brasileira evoluiu, mas só levou perigos em lances de bola parada. Na melhor delas, a bola passou na pequena área e David Luiz e Paulinho não conseguiram completar para o gol.

Já a Holanda estava bem postada ao impedir que o time de Felipão saísse jogando. A equipe europeia ainda ameaçava nos contra-ataques.

No segundo tempo, a seleção brasileira voltou com Fernandinho no lugar de Luiz Gustavo. No decorrer da etapa complementar, Hernanes substituiu Paulinho, enquanto Hulk entrou no lugar de Ramires.

Apesar das mudanças, o Brasil não conseguiu pressionar o adversário. A equipe ainda tinha dificuldades de sair jogando e de criar jogadas. O melhor lance foi aos 13 minutos, quando Ramires bateu da entrada da área para fora.

Já nos acréscimos, a Holanda marcou o terceiro. Após jogada pela esquerda, Wijnaldum, livre, completou para o gol.

No final do jogo, a seleção brasileira foi vaiada pelos torcedores que compareceram ao Mané Garrincha.

Mais opções
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
  • RSS

Livraria da Folha

Publicidade

Siga a folha

Publicidade

+ Livraria

Livraria da Folha

Jogo Roubado
Brett Forrest
De:
Por:
Comprar
Festa Brasil (DVD)
Vários
De:
Por:
Comprar
The Yellow Book
Toriba Editora
De:
Por:
Comprar
Futebol Objeto das Ciências Humanas
Flávio de Campos (Org.), Daniela A.
De:
Por:
Comprar
Seleção Brasileira
Voltar ao topo da página