Publicidade
Publicidade

Entenda a classificação dos atletas paraolímpicos em cada esporte

São 22 esportes que agrupam de 13 formas diferentes os 10 tipos de deficiências dos atletas que participam da Paraolimpíada do Rio.

O resultado são mais de 100 tipos diferentes de provas no total.

E cada esporte tem sua própria regra para avaliar os atletas e garantir que as competições sejam equilibradas.

Veja vídeo

Entenda abaixo como funciona essa classificação.

Para que é feita a classificação de atletas?

Para garantir o equilíbrio entre competidores com deficiências de graus diferentes.

Quem faz a classificação?

Uma comissão composta por médicos, fisioterapeutas e profissionais da área esportiva.

O que é avaliado?

  • A lesão ou patologia do atleta
  • O potencial do atleta considerando a lesão ou patologia
  • O impacto que as limitações trazem ao desempenho esportivo do competidor

Quais as deficiências dos atletas paraolímpicos?

  • de potência muscular
  • de movimento
  • de membro
  • no comprimento da perna
  • baixa estatura
  • de tônus muscular (hipertonia)
  • de coordenação muscular (ataxia)
  • de controle dos movimentos (atetose)
  • visual
  • intelectual.

[diversidade de opções ] - Provas oferecidas para diferentes formas de comprometimento

Atletas com deficiências diferentes podem competir no mesmo esporte?

Alguns esportes são disputados apenas por deficientes visuais, como judô, futebol de 5 e goalball. Outros são apenas para cadeirantes, como tênis.

Há esportes disputados por deficientes de vários tipos, mas cada um em sua categoria, como atletismo ou tênis de mesa.

E outros em que diferentes deficiências fazem parte da mesma equipe, como a vela, o remo e o adestramento hípico.

E se um atleta disputar mais de um esporte?

Como a classificação leva em conta o impacto da limitação para o desempenho esportivo, ele precisa fazer uma avaliação diferente para cada esporte.

No caso de patologias progressivas (que podem se agravar com o tempo), ele precisará ser avaliado periodicamente.

O que são as letras e números de cada classe de competição?

Números: indicam o grau de comprometimento —em geral, quanto menor o número, mais grave a deficiência.

Letras podem indicar

  • o tipo de esporte (na natação, por exemplo, S é estilo livre, de costas ou borboleta, SB é nado de peito)
  • o tipo de deficiência (no remo, AS é comprometimento de braços e ombros, TA, de troncos e braços, e LTA, de pernas, troncos e braços)

Quais os critérios de divisão por categorias?

Cada esporte tem o seu.

Veja abaixo as regras para cada um deles (o site do Comitê Olímpico Internacional –IPC detalha os parâmetros médicos e físicos de classificação). Para saber mais sobre as regras do esporte, clique no nome de cada um deles:

[ equilíbrio complexo ] - Número de categorias disputadas em cada esporte na Paraolimpíada de 2016

ATLETISMO

Quem compete: todas as deficiências, em categorias diferentes

  • T: provas de pista (corrida e saltos)
  • F: provas de campo (arremesso e lançamento)

Quanto menor for o número associado, maior é o grau de deficiência do atleta.

Washington Alves - 23.jul.2013/Divulgação/MPIX/CPB
23/07/2013 - Stade du Rhone, Lyon, França - Alan Fonteles, ganha medalha de ouro, nos100mts T43 (Washington Alves / MPIX / CPB). Alan Fonteles vence nos 100m e conquista o segundo ouro no Mundial de Atletismo. O paraense ficou a apenas três centésimos de superar o recorde mundial, que o pertence. Terezinha Guilhermina também foi ouro nos 100m, classe T11 (cego total) e liderou pódio triplo do Brasil
O brasileiro Alan Fonteles (dir.), nos 100m T43
  • 11-13 - Atletas com deficiência visual
  • 20 - Atletas com deficiência intelectual
  • 31-38 - Atletas com coordenação limitada (31 a 34 para cadeirantes)
  • 40-41 - Atletas de baixa estatura
  • 42-44 - Atletas com deficiências nos membros inferiores
  • 45-47 - Atletas com deficiências nos membros superiores
  • 51-57 - Atletas que competem em cadeiras

BASQUETE EM CADEIRA DE RODAS

Quem compete: cadeirantes

Os atletas são classificados de 1.0 a 4.5, de acordo com sua capacidade funcional; quanto menor for o número, maior o grau de deficiência. A soma dos pontos dos jogadores de um time em quadra não pode ultrapassar 14.

BOCHA

Quem compete: atletas com comprometimento motor e cadeirantes

Kirsty Wigglesworth - 4.set.2012/Associated Press
ORG XMIT: PLYKW114 Portugal's Jose Macedo plays a shot during the Mixed Pairs BC3 Boccia final against Greece at the 2012 Paralympics, Tuesday, Sept. 4, 2012, in London. (AP Photo/Kirsty Wigglesworth)
O português José Macedo joga bocha BC3

Os atletas competem em quatro classes, todas em cadeiras de rodas:

  • BC1 - Atletas com limitações de coordenação nas pernas, braços e tronco. Conseguem arremessar a bola sem o auxílio de equipamentos.
  • BC2 - Atletas com limitações mais leves de coordenação no tronco e nos braços. São capazes de lançar a bola de formas variadas.
  • BC3 - Atletas com severas limitações de coordenação nos braços, nas pernas e no tronco. Podem usar rampas ou outros equipamentos para auxiliá-los no lançamento da bola.
  • BC4 - Atletas com limitações não relacionadas a problemas cerebrais. São capazes de lançar a bola com uma ou as duas mãos.

CANOAGEM

Attila Volgyi - 25.mai.2014/Xinhua
(140525) -- SZEGED, May 25, 2014 (Xinhua) -- Gold medalists Ronald Rauhe and Tom Liebscher of Germany compete during K2 men's 200m final at the 2014 ICF Canoe Sprint and Paracanoe World Cup in Szeged, Hungary, on May 25, 2014. The Germany's duo won gold with a time of 31.774 seconds. (Xinhua/Attila Volgyi)
Alemães Ronald Rauhe e Tom Liebscher, 200 m K2

Quem compete: deficientes físicos

  • KL1 - Atletas com pouco ou nenhum funcionamento das pernas e do tronco
  • KL2 - Atletas com funcionamento parcial das pernas e do tronco
  • KL3 - Atletas com funcionamento parcial das pernas e do tronco, são capazes de utilizar pelo menos um dos membros inferiores

CICLISMO

Luke MacGregor - 7.set.2012/Reuters
ORG XMIT: LON105 Germany's Vico Merklein (2nd R) competes as part of the peleton in the Men's Individual H3 - Road Race during the London 2012 Paralympic Games, at Brands Hatch racing track in south east England September 7, 2012. In the H3 class category athletes have impairments to their legs and race using a hand-cycle. REUTERS/Luke MacGregor (BRITAIN - Tags: SPORT OLYMPICS CYCLING)
Prova individual da categoria H3, estrada
Glyn Kirk - 6.set.2012/AFP
ORG XMIT: KIR735 Italy's Roberto Bargna celebrates winning the men's individual C1-3 road race cycling final during the London 2012 Paralympic Games at Brands Hatch circuit, in Kent, southern England on September 6, 2012. AFP PHOTO / GLYN KIRK
Prova de individual C1-3, em estrada

Quem compete: amputados, deficientes visuais, atletas com paralisia cerebral e outras deficiências

Há provas de pista e de estrada

  • C1-C5 - Atletas amputados, com potência muscular ou coordenação limitadas, que competem em bicicletas normais. Quanto menor for o número associado, maior é o grau de deficiência do atleta.
  • H1-H5 - Atletas com capacidade limitada nas pernas, nos braços e no tronco, usam handbikes (modelos de bicicleta em que o impulso é dado com as mãos). Quanto menor for o número associado, maior é o grau de deficiência do atleta.
  • T1-T2 - Atletas com coordenação e equilíbrio limitados, competem em triciclos. T1 indica limitação mais severa
  • TB - Atletas com deficiência visual, competem na bicicleta tandem, com dois assentos (o ciclista que vai na frente não tem deficiência visual)

ESGRIMA EM CADEIRA DE RODAS

Yuri Maltsev - 11.mar.2011/Reuters
Cadeirantes praticam esgrima em centro de treinamento na cidade de Vladivostok (Rússia), onde o governo tenta popularizar os esportes paraolímpicos. *** Disabled men take part in a wheelchair fencing training session in Russia's far eastern city of Vladivostok March 11, 2011. The Kovcheg (Ark) organisation, which supports disabled people, and local authorities held a series of sporting events to popularise Paralympic sports. REUTERS/Yuri Maltsev (RUSSIA - Tags: SPORT HEALTH FENCING OLYMPICS)
Centro de treinamento em Vladivostok (Rússia)

Quem compete: cadeirantes e deficientes físicos

  • A - Atletas com boa capacidade funcional no tronco, capazes de realizar movimentos rápidos em todas as direções e sem limitações no braço com o qual empunham a espada
  • B - Atletas com capacidade funcional limitada no tronco ou no braço com o qual empunham a espada

HIPISMO (ADESTRAMENTO)

Quem compete: todos os deficientes

Mike Clarke - 11.set.2008/AFP
ORG XMIT: 494201_1.tif Paraolimpíada de Pequim (China), 2008 - Hipismo: o ginete brasileiro Marcos Alves exibe medalha de bronze conquistada na categoria estilo livre individual, grau IB, em Hong Kong (China). Brazilian Marcos Alves displays his bronze medal after the Individual Freestyle Test Grade Ib during the 2008 Beijing Paralympic Games Equestrian event in Hong Kong on September 11, 2008. Lee Pearson of Britain took Gold in the event, with compatriot Ricky Balshaw winning Silver and Brazilian Marcos Alves taking the Bronze. AFP PHOTO/MIKE CLARKE
O brasileiro Marcos Alves com medalha do grau 1b
  • 1a - Atletas com limitações severas de funcionalidade nos quatro membros e no tronco
  • 1b - Atletas com limitações severas de funcionalidade no tronco e mínimas nos braços, ou com limitações moderadas no tronco, nos braços e nas pernas
  • 2 - Atletas com limitações severas de funcionalidade nas duas pernas, com limitação mínima ou inexistente no tronco ou limitação moderada nas pernas, nos braços e no tronco
  • 3 - Atletas com limitações severas de funcionalidade ou deficiência nos dois braços ou limitação moderada nos quatro membros. Atletas de baixa estatura ou deficiência visual severa também competem nesta classe.
Daniel Zappe/MPIX/CPB
O atleta Ricardinho treinando com a Seleção Brasileira de Futebol de 5 em Toronto Crédito: Daniel Zappe/MPIX/CPB ***DIREITOS RESERVADOS. NÃO PUBLICAR SEM AUTORIZAÇÃO DO DETENTOR DOS DIREITOS AUTORAIS E DE IMAGEM***
Ricardinho, da seleção brasileira de futebol de 5
  • 4 - Atletas com limitação de força ou movimento em dois membros ou deficiência em um membro. Atletas com deficiência visual moderada também competem nesta classe.

FUTEBOL DE 5

Quem compete: deficientes visuais severos (com exceção do goleiro)

Todos os jogadores usam vendas, exceto o goleiro, que enxerga, mas não pode deixar a área. A bola tem guizos para orientação.

FUTEBOL DE 7

Paul Ellis - 7.set.2012/AFP
ORG XMIT: pel1554 Russia's Ivan Potekhin (R) scores past Brazil's goalkeeper Marcos dos Santos Ferreira during the men's 7-a-side football semi-final between Russia and Brazil at the Riverbank Arena at the London 2012 Paralympic Games in east London, on September 7, 2012. AFP PHOTO/PAUL ELLIS
O russo Ivan Potekhin (dir.) faz gol no futebol de 7

Quem compete: atletas com paralisia cerebral ou comprometimento motor provocado por lesão cerebral; com capacidade de andar independentemente

Os jogadores são classificados de C5 a C8, de acordo com a capacidade de controle dos membros e coordenação na corrida. C5 são mais comprometidos, C8 são menos comprometidos.

É preciso haver ao menos um atleta C5 ou C6 em campo durante o jogo e no máximo um C8

Ricardo Borges - 8.set.2015/Folhapress
Rio de Janeiro, RJ, BRASIL. 08 -09- 2015; Selecao Brasileira de Goalball. Faltando 1 ano para os jogos paraolimpicos do Rio acontece um evento com jogo no parque olimpico do Rio. O evento contou com a presenca do prefeito Eduardo Paes, o o presidente do comite paraolimpico no Brasil, AndrewParsons, do presidente do comite paraolimpico internacional, Philip Cravens e Carlos Nuzman.(Foto: Ricardo Borges/Folhapress ) *** EXCLUSIVO FOLHA ***
Demonstração da selecao brasileira de goalball

GOALBALL

Quem compete: deficientes visuais

Todos os atletas participantes são vendados, o que equilibra eventuais diferenças nos graus de deficiência.

A bola tem guizos para orientação e a plateia precisa manter silêncio durante toda a partida.

HALTEROFILISMO

Rouelle Umali/Xinhua
(160827) -- QUEZON CITY, Aug. 27, 2016 (Xinhua) -- Philippine powerlifter Adeline Dumapong-Ancheta attends a training session in preparation for the Rio Paralympic Games in Quezon City, the Philippines, Aug. 27, 2016. Adeline Dumapong-Ancheta, a polio victim since she was three years old, has won many medals in powerlifting events in various international competitions and is qualified to compete in the Rio Paralympic Games in September. (Xinhua/Rouelle Umali)
Treino da filipina Adeline Dumapong-Ancheta

Quem compete: Atletas com oito tipos diferentes tipos de deficiências, todas nos membros inferiores ou no quadril.

As deficiências dos atletas não afetam os músculos necessários para o esporte, por isso não há divisão entre elas.

Os participantes são divididos por classes de peso, como nas provas olímpicas

JUDÔ

Kirsty Wigglesworth - 1.set.2012/Associated Press
ORG XMIT: PLYKW102 Brazil's Antonio Tenorio, left, tackles with Russia's Vladimir Fedin in the men's -100kg Judo at the 2012 Paralympics, Saturday, Sept. 1, 2012, in London. Vladimir Fedin won the fight. (AP Photo/Kirsty Wigglesworth)
Luta do judoca brasileiro Antônio Tenório (de branco)

Quem compete: deficientes visuais

Não há divisão por grau de deficiência visual.

Os atletas são divididos por peso, como no judô olímpico.

Antes do início ou reinício da luta, o juiz posiciona as mãos dos lutadores no quimono do adversário

NATAÇÃO

Suzanne Plunkett - 8.set.2012/Reuters
ORG XMIT: SLP102 Canada's Amber Thomas competes during the women's 200m individual medley - SM11 heats in the Aquatics Centre at the London 2012 Paralympic Games September 8, 2012. Thomas was competing against other athletes who were also visually impaired. REUTERS/Suzanne Plunkett (BRITAIN - Tags: SPORT OLYMPICS SWIMMING TPX IMAGES OF THE DAY)
A canadense Amber Thomas, nos 200m SM11
Alastair Grant - 8.set.2012/Associated Press
ORG XMIT: PLYAJG101 Victoria Arlen of the United States reacts after setting a new Paralympic record after she swam in a women's 100-meter freestyle S6 heat at the 2012 Paralympics games, Saturday, Sept. 8, 2012, in London. (AP Photo/Alastair Grant)
Victoria Arlen, dos EUA, recordista dos 100m S6

Quem compete: todos os deficientes

  • S: estilos livre, de costas e borboleta
  • SB: nado de peito
  • SM: medley

Dentro de cada categoria, há divisões de acordo com o comprometimento das funções

  • 1-10: nadadores com deficiência física.

Quanto menor a classe, maior o comprometimento motor ou a deficiência.

Numa mesma classe, há nadadores que podem largar já de dentro da piscina, de acordo com a deficiência

  • 11-13: deficientes visuais, do maior para o menor comprometimento
  • 14: deficientes intelectuais

REMO

Jan Kruger
 Athlete in a competition of Rowing © Jan Kruger
Atletas LTA-PD e LTA-VI em prova de remo

Quem compete: deficientes físicos e visuais

  • AS - Atletas com funcionalidade limitada ou inexistente nas pernas e no tronco, usam os braços e os ombros para impulsionar o barco
  • TA* - Atletas com boa funcionalidade nos braços e no tronco, mas não são capazes de utilizar o assento móvel para remar
  • LTA-PD - Atletas com limitação física que são capazes de usar os braços, pernas e tronco para impulsionar o barco e também o assento móvel para remar.
  • LTA-VI - Atletas com deficiência visual
  • Os atletas das classes LTA-PD e LTA-VI competem juntos na prova LTA quatro com misto.

RÚGBI EM CADEIRA DE RODAS

Kirsty Wigglesworth - 5.set.2012/Associated Press
ORG XMIT: PLYKW129 Britain's Aaron Phipps, right, vies for the ball with Will Groulx of the United States, left, during a wheelchair rugby preliminary match at the 2012 Paralympics, Wednesday, Sept. 5, 2012, in London. (AP Photo/Kirsty Wigglesworth)
Will Groulx, dos EUA (esq.), e o britânico Aaron Phipps

Quem compete: deficientes físicos

Atletas recebem pontos de 0,5 (maior comprometimento) para 3,5 (mínimo comprometimento).

Cada time pode somar no máximo 8 pontos em quadra, ou seja, as equipes precisam equilibrar jogadores com deficiência leve com outros de deficiência mais severa, para não estourar o limite máximo de pontos

TÊNIS DE MESA

Toby Melville - 30.ago.2012/Reuters
ORG XMIT: TOB505 Bruna Alexandre of Brazil reacts during her Women's Singles C10 classification table tennis match against Lei Fan of China at the London 2012 Paralympic Games August 30, 2012. China's women look likely to continue their dominance of most of the classifications of women's Paralympics table tennis, and Fan came from behind to eventually close out the match. REUTERS/Toby Melville (BRITAIN)
A brasileira Bruna Alexandre, atleta da classe 10

Quem compete: deficientes físicos ou intelecutais

  • TT1-TT5 - Atletas com deficiência física que competem em cadeiras de rodas; 1 indica maior comprometimento motor e 5, menor comprometimento
  • TT6-TT10 - Atletas com deficiência física que competem de pé;; 6 indica maior comprometimento e 10, menor comprometimento
  • TT11 - Atletas com deficiência intelectual que competem de pé

TÊNIS EM CADEIRA DE RODAS

Quem compete: cadeirantes

  • Open: atletas com limitação permanente e significativa em uma ou nas duas pernas e condição funcional normal nos braços
  • Quad: atletas com limitação permanente e significativa nas pernas e no braço com o qual jogam e que têm limitações de deslocamento e para manusear a raquete

TIRO COM ARCO

Alastair Grant - 3.set.2012/Associated Press
ORG XMIT: PLYAJG117 Eric Bennett of the United States prepares to fire an arrow at man's archery individual recurve standing bronze medal match at the 2012 Paralympics games, Monday, Sept. 3, 2012, in London. Bennett who shoots using his mouth to fire the arrows missed out on the bronze medal that was won by Mikhail Oyun of Russia. (AP Photo/Alastair Grant)
Eric Bennett, dos EUA, nos Jogos de Londres

Quem compete:: deficientes físicos

  • W1 - Os atletas competem em cadeiras de rodas, pois suas deficiências limitam as funções das pernas e do tronco, além de comprometerem os braços
  • Open - Os atletas competem em cadeiras de rodas ou de pé, com a ajuda de apoios, pois suas deficiências limitam as funções das pernas e do tronco, ainda que os braços não sejam afetados

TIRO ESPORTIVO

Quem compete: Cadeirantes e deficientes físicos

Getty Images
 Para-Shooter Michael Johnson sights his target at the Mt Eden Shooting Range following the selection announcement of the New Zealand Para-Shooting team for the Rio 2016 Paralympic Games. © Getty Images
Treino do neozelandês Michael Johnson
  • SH1 (Pistola) - Atletas com limitação funcional nos braços ou nas pernas, capazes de utilizar a arma sem equipamentos auxiliares
  • SH1 (Carabina) - Atletas com limitação funcional nas pernas, capazes de utilizar a arma sem equipamentos auxiliares
  • SH2 (Carabina) - Atletas com limitação funcional nos braços, precisam do auxílio de um suporte para usar a arma

TRIATLO Natação (750 m), ciclismo (20 km) e corrida (5 km)

Felipe Dana - 1.ago.2015/Associated Press
 of Great Britain competes in the men's PT1 Paralympic Triathlon test event in Rio de Janeiro, Brazil, Saturday, Aug. 1, 2015. (AP Photo/Felipe Dana) ORG XMIT: XFD110
O britânico Phil Hogg, da categoria PT1

Quem compete: deficientes físicos e visuais

  • PT1 - Atletas que utilizam uma handcycle (bicicleta em que o impulso é dado com as mãos) na etapa de ciclismo e uma cadeira de rodas na fase da corrida
  • PT2-PT4 - Atletas que utilizam bicicletas convencionais adaptadas na etapa de ciclismo
  • PT5 - Atletas com deficiência visual que competem com guias do mesmo gênero e da mesma nacionalidade ao longo do percurso. Na prova de ciclismo, usam a tandem (bicicleta com dois assentos).

VELA

Luke MacGregor - 2.set.2012/Reuters
Australia's Liesl Tesch (L) and Daniel Fitzgibbon compete in the Two-Person Keelboat (SKUD18)sailing competition during the London 2012 Paralympic Games in Weymouth and Portland, southern England September 2, 2012. REUTERS/Luke MacGregor/File photo ORG XMIT: SIN10R
Australianos Liesl Tesch e Daniel Fitzgibbon em Skud-18

Quem compete: todos os deficientes

Atletas recebem de 1 a 7 pontos, de acordo com o grau de comprometimento; 1 indica maior comprometimento e 7, para deficiências mais leves

  • Sonar: equipes mistas de três pessoas; o somatório dos três tripulantes não pode passar de 14 pontos
  • Skud-18: cada barco deve conter um homem e uma mulher, sendo que um deles deve ter classificação 1 ou 2.
  • 2.4mR: individual

VÔLEI SENTADO

Glyn Kirk - 31.ago.2012/AFP
ORG XMIT: KIR018 Great Britain's Emma Wiggs (Foreground 3rd L) sets the ball during a women's sitting volleyball match between Great Britain and Ukraine during the London 2012 Paralympic Games at the ExCel Centre in east London, on August 31, 2012. AFP PHOTO / GLYN KIRK
Partida entre Grã Bretanha e Ucrânia, em Londres

Quem compete: Deficientes físicos e amputados

Atletas são divididos em duas classes, MD (deficiência mínima) e D (deficiência).

Cada time pode ter apenas um MD em quadra por vez.

Os casos mais comuns de MD são, por exemplo, ligamentos do joelho rompidos ou a perda de dedos

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade