Publicidade
Publicidade

Presidente do Comitê Olímpico Irlandês se declara inocente de venda de ingressos

Mauro Pimentel/Associated Press
Patrick Hickey, presidente do Comitê Olímpico Irlandês, após ser preso no Rio de Janeiro
Patrick Hickey, presidente do Comitê Olímpico Irlandês, após ser preso no Rio de Janeiro

O presidente do Comitê Olímpico Irlandês, Patrick Hickey, 71, se declarou "completamente inocente" das acusações de venda ilegal de ingressos dos Jogos Olímpicos do Rio.

"Enfrentarei todas as acusações apresentadas contra mim, e me defenderei de cada uma delas. Sou completamente inocente e quero defender meu nome e minha reputação", afirmou em um comunicado.

"Confio no sistema judicial brasileiro e acredito que serei absolvido de todas as acusações. Minha prioridade é recuperar a saúde o mais rápido possível", acrescentou Hickey, que ficou 12 dias preso no Rio e deixou a prisão por razões médicas

Hickey havia sido detido em 17 de agosto no Rio de Janeiro, acusado de participar de uma rede de revenda ilegal de ingressos dos Jogos Olímpicos, um sistema que teria movimentado pelo menos 10 milhões de reais.

Depois da detenção, o irlandês anunciou seu afastamento de todos os cargos que ocupa no movimento olímpico.

O governo irlandês iniciou uma investigação independente sobre a revenda ilegal de entradas, ampliando os trabalhos aos Jogos de Londres-2012 e Sochi-2014 (Olimpíadas de Inverno).

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade