Publicidade
Publicidade

Confira dez atletas estrangeiros que chamaram a atenção na Paraolimpíada

Atletas de todos os países surpreenderam nos Jogos Paraolímpicos do Rio. Ao competir, conquistaram mais de uma medalha de ouro, quebraram recordes e, em alguns casos, bateram até mesmo a marca dos esportistas olímpicos. Veja, na sequência, dez destaques estrangeiros desta edição da Paraolimpíada.

TATYANA MCFADDEN, 27
EUA
Atletismo
4 ouros e 2 pratas no Rio
4ª Paraolimpíada
Categoria: T53/54 (para atletas que competem na cadeira de rodas)

Bob Martin/Associated Press
In this photo released by the IOC, gold medallist Tatyana McFadden, of the United States, celebrates finishing first in the women's 5000-meter - T54 final at the Olympic Stadium, during the Paralympic Games in Rio de Janeiro, Brazil, Thursday, Sept. 15, 2016. (Bob Martin/OIS, IOC via AP) ORG XMIT: XLAT737
Tatyana McFadden, dos EUA, celebra o ouro nos 5000 m T53/54

A norte-americana disputou todas as provas sobre cadeiras de rodas no atletismo, dos 100 m à maratona (42,195 km). Ganhou os 400 m, 800 m, 1.500 m, 5.000 m e foi prata nos 100 m e na maratona.

*

MARKUS REHM, 28
Alemanha
Atletismo
2 ouros no Rio
2ª Paraolimpíada
Categoria: T43/T44 (para amputados e outros)

Adrian Dennis/AFP
ORG XMIT: AD149 Germany's Markus Rehm competes during the men's long jump F42/44 final athletics event during the London 2012 Paralympic Games at the Olympic Stadium in east London on August 31, 2012. AFP PHOTO / ADRIAN DENNIS
Markus Rehm durante o salto em distância em Londres-2012

O alemão tem um recorde mundial que o daria o ouro na Olimpíada do Rio. Foi impedido de competir contra atletas sem deficiência. Na Paraolimpíada, saltou 8,21 m para levar o ouro. Ainda integrou o time do 4 x 100 m

*

ALESSANDRO ZANARDI, 49
Itália
Ciclismo
2 ouros e 1 prata no Rio
3ª Paraolimpíada
Categoria: H5 (atletas com capacidade limitada nas pernas, nos braços e no tronco e que usam handbikes)

Mauro Pimentel/Associated Press
Italy's Alessandro "Alex" Zanardi, left, comes in behind South Africa's Ernst van Dyk, in the men's road race H5 hand-cycling event, during the Paralympics Games, in Rio de Janeiro, Brazil, Thursday, Sept. 15, 2016. (AP Photo/Mauro Pimentel) ORG XMIT: XSI101
Zanardi, à esq., chega atrás do sul-africano Ernst van Dyk, em prova do ciclismo H5

O ex-piloto de F-1, que teve as duas pernas após um acidente durante uma corrida, tornou-se um destaque do ciclismo. No Rio, repetiu as medalhas de Londres-2012 no aniversário de 15 anos de seu acidente

*

ABDELLATIF BAKA, 22
Argélia
Atletismo
1 ouro no Rio
2ª Paraolimpíada
Categoria: T13 (para deficiência visual leve)

Bob Martin/Associated Press
In this photo released by IOC, Algeria's Abdellatif Baka wins the gold in the men's 1,500-meter T13 final athletics event at Olympic Stadium during the Paralympic Games in Rio de Janeiro, Brazil, Sunday, Sept. 11, 2016. (Bob Martin/OIS,IOC via AP) ORG XMIT: XLAT500
O argelino Abdellatif Baka ganha o ouro na prova dos 1.500 m T13

Baka venceu os 1.500 m com tempo que lhe daria o ouro na Olimpíada. Na prova, ainda quebrou o recorde mundial

*

MORTEZA MEHRZADSELAKJANI, 29
Irã
Vôlei sentado
1 ouro no Rio
1ª Paraolimpíada
Categoria: para deficiência nos membros inferiores

Yashuyoshi Chiba/AFP
Iran's tallest sitting volleyball player Morteza Mehrzadselakjani stands with teammates before a preliminary match agasint Ukraine in the Paralympic Games at Riocentro in Rio de Janeiro on September 14, 2016. / AFP PHOTO / YASUYOSHI CHIBA
Mais alto, o gigante Mehrzadselakjani, destaque da seleção iraniana de vôlei sentado

O gigante de 2,46 m, segundo maior homem do mundo, é o destaque do Irã, destaque do vôlei sentado. O atleta alcança a bola a 2,03 m de altura, mesmo sentado –a rede tem 1,15 m. Ele foi o principal diferencial do time

*

JUNSHENG LI, 16
China
Natação
1 ouro no Rio
1ª Paraolimpíada
Categoria: SB4 (nado de peito -se menor o número, maior a dificuldade motora)

Pilar Olivares/Reuters
2016 Rio Paralympics - Swimming - Men's 100m Breaststroke - SB4 - Aquatic Stadium - Rio de Janeiro, Brazil - 11/09/2016. Daniel Dias of Brasil, Junsheng Li of China and Moises Fuentes Garcia react REUTERS/Pilar Olivares NO SALES. FOR EDITORIAL USE ONLY. NOT FOR SALE FOR MARKETING OR ADVERTISING CAMPAIGNS. ORG XMIT: DOM355
Junsheng, ao centro, comemora o ouro, ao lado do brasileiro Daniel Dias, à esquerda, e do colombiano Moises Fuentes

O chinês protagonizou uma das disputas mais emocionantes da natação paraolímpica contra o brasileiro Daniel Dias, que defendia o título dos 100 m peito. O jovem, desconhecido até para os adversários, conseguiu superar a pressão do brasileiro

*

MARIEKE VERVOORT, 37
Bélgica
Atletismo
1 prata e 1 bronze no Rio
2ª Paraolimpíada
Categoria: T51/52 (em cadeira de rodas)

Al Tielemans/AFP
Handout image supplied by OIS/IOC of Belgium's Marieke Vervoort on the medal podium after winning the Silver Medal in the Women's 400m - T52 Final at the Olympic Stadium, during the Paralympic Games, in Rio de Janeiro, Brazil, on September 10, 2016. Photo by Al Tielemans for OIS/IOC via AFP. RESTRICTED TO EDITORIAL USE / AFP PHOTO / Al Tielemans for OIS/IOC
A belga Marieke Vervoort com a prata dos 400 m - T52

Ela sofre de uma doença degenerativa que lhe deixou paraplégica e a faz conviver com dores intensas. Campeã em Londres-2012, sonhava com mais o pódio no Rio para se aposentar. Ela assinou documento autorizando eutanásia para quando quiser morrer

*

GRACE NORMAN, 18
EUA
Atletismo
1 ouro e 1 bronze no Rio
1ª Paraolimpíada
Categoria: PT4 (bicicleta adaptada no tritalo) e T44 (atletas com deficiência nos membros inferiores)

Carlos Garcia Rawlins/Reuters
2016 Rio Paralympics - Athletics - Women's 400m - T44 Final - Olympic Stadium - Rio de Janeiro, Brazil - 12/09/2016. Gold medalist Marie-Amelie le Fur of France (C) celebrates with silver medalist Irmgard Bensusan of Germany (L) and bronze medalist Grace Norman of the United States during the victory ceremony. REUTERS/Carlos Garcia Rawlins FOR EDITORIAL USE ONLY. NOT FOR SALE FOR MARKETING OR ADVERTISING CAMPAIGNS. ORG XMIT: OLYHB81
Grace Norman, à dir., comemora o pódio ao lado da francesa Marie-Amelie le Fur (ouro) e da alemã Irmgard Bensusan (prata)

A jovem se tornou a primeira campeã paralímpica do triatlo na classe nos Jogos do Rio. Menos de 24 horas depois, sem muito tempo para descansar, foi para a pista do Estádio Paraolímpico e ainda conseguiu a medalha de bronze nos 400 m

*

LIAM MALONE, 22
Nova Zelândia
Atletismo
2 ouros e 1 prata no Rio
1ª Paraolimpíada
Categoria: T44 (atletas com deficiência nos membros inferiores)

Jason Cairnduff/Reuters
2016 Rio Paralympics - Athletics - Men's 200m - T44 Final - Olympic Stadium - Rio de Janeiro, Brazil - 12/09/2016. Liam Malone of New Zealand celebrates with his gold medal during the victory ceremony. REUTERS/Jason Cairnduff FOR EDITORIAL USE ONLY. NOT FOR SALE FOR MARKETING OR ADVERTISING CAMPAIGNS. ORG XMIT: OLYHB115
Liam Malone exibe a medalha de ouro obtida nos 200 m T44

Biamputado, ele venceu os 200 m, quebrando o recorde dos Jogos, do sul-africano Oscar Pistorius. Malone começou a treinar seriamente há três anos e conseguiu as próteses para competição graças a doações

*

SIAMAND RAHMAN, 28
Irã
Levantamento de peso
1 ouro no Rio
2ª Paraolimpíada
Categoria: acima de 170 kg

Yasuyoshi Chiba/AFP
Iran's Siamand Rahman poses with his gold medal during the medal ceremony for men's powerlifting +107 kg (group A) during the Paralympic Games at the Riocentro in Rio de Janeiro, Brazil on September 14, 2016. / AFP PHOTO / YASUYOSHI CHIBA
O iraniano Siamand Rahman posa com a medalha de ouro do levantamento de peso

O iraniano quebrou o recorde mundial, que já era dele, e confirmou ser o mais forte atleta paraolímpico. O atleta, que teve poliomielite, conquistou o ouro ao erguer 305 kg

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade