Primeira páginaÚltimas notíciasPolíticaEconomiaInternacionalEsportesTecnologiaCulturaGeral   Chico Science morre em acidente de carro

Líder do movimento mangue beat tinha 30 anos

Agência Folha 02/02/97 23h58
De São Paulo

Divulgação
Chico
Chico Science e a banda Nação Zumbi
O cantor e compositor Chico Science morreu na noite deste domingo (3) em um acidente de carro, na rodovia PE-1, região do Complexo de Salgadinho -divisa entre Olinda e Recife (PE). O Fiat Uno branco, placas KHH-7486 (de Recife), em que o líder do movimento mague beat estava chocou-se em um poste. Ele estava sozinho no carro. O acidente foi às 18h30 (19h30, horário de Brasília). O compositor deu entrada no Hospital da Restauração às 20h. Chegou morto e foi reconhecido por parentes.

Três horas depois, o corpo foi transferido para o Instituto Médico Legal de Recife. De acordo com o funcionário do hospital Antônio Luís, Science morreu quando se dirigia de Recife para Olinda. Ele foi socorrido por um policial militar que estava em um ônibus e, ao ver o acidente, desceu para ajudar. O carro ficou totalmente destruído.

Science e o comediante e músico Antônio Nóbrega tinham participação prevista no Carnaval pernambucano para combater músicas como "Segura o Tchan" (do grupo baiano É o Tchan) e defender os ritmos locais, como o frevo e o maracatu. Os dois iriam se apresentar juntos pela primeira vez nesta segunda e terça-feira a partir das 20h, na praia da Boa Viagem, em Recife (PE). Science estaria sobre um trio elétrico, durante o desfile do bloco Na Pancada do Ganzá, criação de Nóbrega. O secretário estadual da Cultura, Ariano Suassuna, também tinha participação prevista para desfilar no bloco, em uma das alas. Esta seria a segunda vez que ele se apresentaria no Carnaval pernambucano (a primeira foi ano passado, num palco) e a primeira em que tocaria num trio.

Cantor criou o
"mangue beat"

Chico Science e sua banda, a Nação Zumbi, foram os criadores do "mangue beat", uma mistura de rock pesado, rap e tambores de maracatu, que ganhou projeção nacional a partir do disco "Da Lama Ao Caos" e virou um sucesso internacional nas paradas de world music. Nascido em Recife, Science trabalhava como funcionário público numa repartição, lidando com computadores. Em 94, abandonou tudo para gravar o primeiro álbum e monta uma espécie de cooperativa com o Mundo Livre S/A, liderado por Fred Zero Quatro. No ano seguinte a banda faz sua primeira turnê internacional, que incluiu os festivais de Montreux, na Suíça, e JVC, em Nova York.

O segundo disco, "Afrociberdelia", chegou ao 5 lugar na World Music Charts Europa. Entre 11 e 27 de julho de 96, a banda faz nova turnê européia, percorrendo 13 cidades. Lá, tocaram com Coolio, Beck, Ministry e Nick Cave. Science participou no disco "O Silêncio" de Arnaldo Antunes, cantando "Inclassificáveis". Seu último trabalho foi a regravação de "Maracatu Atômico", de Jorge Mautner e Nélson Jacobina.

Informações na Internet

  • Mangue Bit - Perfil de Chico Science e Nação Zumbi no site dedicado ao movimento mangue beat. No mesmo site, há uma página dedicada a fotos de Chico Science e Nação Zumbi e um perfil do grupo
  • Brazilian Music Up To Date - Entrevista com Chico Science