Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
04/12/2007 - 13h19

China planeja enviar sonda a Marte em 2009

da BBC Brasil

A China pretende lançar sua primeira sonda a Marte em outubro de 2009, de acordo com informações publicadas nesta terça-feira pelo jornal estatal "China Daily".

A sonda Yinghuo-1 pesará 110 quilos e será levada ao espaço por um foguete russo em uma jornada que deverá durar 11 meses.

Cientistas estimam que a Yinghuo-1 permanecerá em órbita ao redor do planeta vermelho por um ano, embora seja projetada para ter uma vida útil de dois anos.

Durante o período, a sonda vai conduzir diversos experimentos na atmosfera marciana, entre eles a captação de imagens exclusivas da superfície do planeta.

As fotografias estarão disponíveis a partir de setembro de 2010, segundo declarações do pesquisador do Instituto de Engenharia de Satélites de Xangai e chefe do projeto, Chen Changya, ao "China Daily".

De acordo com Chen, a sonda viajará 350 milhões de quilômetros entre outubro de 2009 e setembro de 2010.

A distância entre a Terra e Marte varia entre 56,7 milhões de quilômetros e 400 milhões de quilômetros.

A grande diferença se deve à trajetória de cada planeta ao redor do Sol. Quando as órbitas coincidem, Marte e a Terra ficam próximos. Quando estão em lados opostos, e tem o Sol entre eles, a distância é sete vezes maior.

Parceria Russa

Atualmente, o protótipo da sonda está sendo estudado em solo e, em maio de 2008, os cientistas testarão a compatibilidade dele com o foguete russo.

A missão é uma parceria entre Rússia e China e representa "um marco" no relacionamento diplomático dos dois países, segundo uma declaração oficial da Administração Nacional Espacial da China (ANEC).

Planos iniciais prevêem que a sonda será levada ao espaço por um foguete russo que também carregará a nave "Phobos Explorer".

A "Phobos Explorer" e a sonda chinesa se desconectarão ao entrar em órbita marciana. A nave russa aterrissará em uma das luas de Marte, onde recolherá amostras do solo e, depois, retornará à Terra.

Corrida espacial

O lançamento do micro-satélite faz parte dos esforços dos chineses para se destacar na corrida espacial.

Em outubro passado, a China enviou sua primeira sonda à Lua. A Chang'e 1 está na órbita lunar e já enviou as primeiras fotografias feitas por um equipamento desenvolvido com tecnologia nacional.

Em outubro de 2003, o país mandou sua primeira missão tripulada ao espaço, em um foguete desenvolvido nacionalmente. Em 2005, foi lançada a segunda missão tripulada, desta vez com dois astronautas.

A China disputa com outros gigantes da região a liderança pela corrida espacial na Ásia. Há alguns meses, o Japão colocou em órbita seu primeiro satélite lunar, e a Índia também planeja lançar uma missão em abril de 2008.

Acompanhe as notícias em seu celular: digite o endereço wap.folha.com.br

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página