Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
24/01/2006 - 19h50

Vômito de baleia pode render fortuna a casal australiano

da BBC Brasil

Um casal que encontrou torrões solidificados de vômito de baleia cachalote jogados em uma praia australiana podem lucrar centenas de milhares de dólares com a descoberta segundo informou, nesta terça-feira, a rádio nacional do país.

Leon Wright e sua mulher levaram os 14.75 kg de âmbar cinza para casa, sem saber que carregavam uma substância avaliada em US$ 20 o grama (o equivalente a R$ 50) e apelidada de 'ouro flutuante'.

A substância rara é usada pela indústria de perfumes. A descoberta pode render até US$ 295 mil à família australiana.

Fragrância

O âmbar cinza é usado na digestão de lulas gigantes, a principal fonte de alimentação dessas baleias.

Ele é um excremento naturalmente expelido pelas cachalotes em alto mar.

Anos de exposição ao sol e à água salgada transformam o cheiro e a consistência da substância.

Ela passa a ter uma textura agradável e um aroma considerado sedutor.

"É incrível pensar que isso é material que a baleia não consegue digerir", diz o ecologista marinho Ken Jury, que identificou o material.

"[Mas] após dez anos, é considerado limpo e tudo o que sobra é este perfume super agradável. É inacreditável."
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página