Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
29/05/2007 - 11h26

Renan diz que vai provar que pagou pensão à jornalista com recursos próprios

Publicidade

RENATA GIRALDI
GABRIELA GUERREIRO
da Folha Online, em Brasília

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse hoje por meio de seus assessores que vai apresentar os documentos que comprovam a utilização de recursos próprios no pagamento da pensão de R$ 8.000 à jornalista Mônica Veloso, com quem tem uma filha. Renan disse estar disposto a encaminhar os documentos "a quem de direito".

Ele não informou, entretanto, se vai encaminhar esses documentos para a Corregedoria do Senado.

O senador disse a interlocutores que tem em mãos todos os documentos necessários para comprovar que não utilizou recursos da construtora Mendes Júnior para o pagamento da pensão à Mônica Veloso, como publicado em reportagem da revista "Veja".

Segundo assessores do senador, a maior parte dos R$ 8.000 pagos à jornalista foi depositada em sua própria conta bancária. Ela também teria em seu poder, segundo aliados de Renan, os recibos de pagamento do aluguel de um apartamento onde vive com a filha do senador.

O corregedor-geral do Senado, Romeu Tuma (DEM-SP), disse hoje que Renan também precisa comprovar a origem do dinheiro --cerca de R$ 100 mil -- que depositou, como foi alegado por ele, para constituir um fundo de educação e cultura para a filha de 3 anos.

"[O senador] pode e deve explicar a origem desse dinheiro. Ainda falta esclarecer essa parte do fundo [mencionado ontem por Renan durante discurso no plenário] e ele ainda tem de fazê-lo", disse o corregedor.

Tuma afirmou ainda que não examinou toda a documentação apresentada por Renan e que só depois disso poderá solicitar mais informações à Polícia Federal e ao Superior Tribunal de Justiça.

Renan disse que vai trabalhar normalmente hoje no Senado Federal. De acordo com a sua assessoria, todas as atividades estão mantidas e seguirão o mesmo ritmo habitual do senador.

Documentos

Os documentos apresentados ontem por Renan não esclarecem a origem do dinheiro que o senador teria utilizado para o pagamento da pensão antes de dezembro de 2005. Os contracheques apresentados pelo senador apontam o pagamento de pensão descontado em seu contracheque apenas a partir de fevereiro de 2006 --no valor de R$ 3.091,33.

Renan ainda apresentou cópias de dois cheques, de R$ 3.000, que teriam sido encaminhados à jornalista para o pagamento da pensão referentes aos meses de dezembro de 2005 e janeiro de 2006 --antes do valor ser descontado em seu contracheque.

O senador também apresentou declaração de Imposto de Renda de 2007, no qual consta o nome de sua filha como beneficiária de doação.

Nas 34 páginas de documentos apresentadas pelo senador, não há nenhuma referência ao pagamento dos R$ 8.000 anteriores à pensão oficial de pouco mais de R$ 3.000 à jornalista.

Também não há menção ao fundo de R$ 100 mil que o senador diz pagar à sua filha desde o nascimento para "despesas futuras".

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página