Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
25/03/2002 - 08h21

Líderes do MST serão julgados por violação de domicílio e furto

Publicidade

da Folha Online

Os 16 membros do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) que lideraram a invasão à fazenda Córrego da Ponte, da família do Presidente Fernando Henrique Cardoso, em Buritis (MG), serão julgados pela Justiça comum por invasão de área agrícola, violação de domicílio, furto, resistência e cárcere privado.

Eles estão presos na superintendência da Polícia Federal, em Brasília, aguardando o resultado da inspeção das autoridades policiais na fazenda.

Segundo o ministro da Justiça, Aloysio Nunes Ferreira, a Polícia Federal encontrou objetos pessoais da família do presidente espalhados pelo chão, facas na parte externa da casa, além de indícios do uso de alimentos e bebidas que estavam no local antes da ocupação.

De acordo com o ministro-chefe do Gabinete Institucional da Presidência da República, general Alberto Cardoso, a Polícia Federal já desocupou o local, mas os soldados do Exército vão manter o efetivo na área, durante os próximos dias, para evitar novas mobilizações.

Leia mais:
  • Rainha declara "guerra" e anuncia invasões
  • Jornais e sites destacam a ação do MST
  • Ato foi "invasão de privacidade", diz FHC
  • Falta de seguranças facilitou invasão
  • Sem-terra serão julgados por furto
  • Presidenciáveis criticam ação dos sem-terra
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Fogão Fogão De diversas marcas a partir de R$ 358,20

    Notebook Notebook Windows 8, LED, Intel" Core a partir de R$ 799,00

    Home Theater | Tênis | Mais...

    Voltar ao topo da página