Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
02/06/2008 - 08h43

Deputado aliado tenta CPI do caso Alstom

Publicidade

da Folha Online, em Brasília

Integrante da base aliada do governo Lula, o deputado João Bacelar (PR-BA) vai retomar nesta semana a investida para a instalação de uma CPI na Câmara para investigar os contratos firmados pela multinacional francesa Alstom no Brasil.

Motivado pelas novas denúncias de contratos irregulares firmados entre a Eletropaulo e a Alstom, Bacelar prometeu dar início nesta semana à coleta de assinaturas para o requerimento de instalação da CPI. São necessárias 171 subscrições, entre 513 deputados.

O deputado --que, sem citar nomes, diz ter apoio de outros colegas-- enviou ao TCU (Tribunal de Contas da União) pedido de informações sobre os contratos da empresa que estão sob investigação.

Bacelar havia prometido há duas semanas iniciar a coleta de assinaturas, mas recuou depois de ser acusado de agir para prejudicar o PSDB, a pedido do DEM ou do governador da Bahia, Jacques Wagner (PT).

"Eu já estava com o pedido de instalação da CPI pronto quando surgiram essas acusações de que eu agia politicamente. O governador é meu amigo e não tem conhecimento disso. Eu não tenho o objetivo de atingir ninguém", afirmou ele.

Documentos enviados ao governo brasileiro pelo Ministério Público da Suíça indicam que empresas "offshore" teriam sido utilizadas para repassar propinas para autoridades de SP durante os governos dos tucanos Mário Covas e Geraldo Alckmin, segundo relatou o jornal "O Estado de S.Paulo". Um contrato realizado pela Eletropaulo, entre 1997 e 1998, está sob investigação.

Os tucanos, principais atingidos no caso, dizem não ver elementos para a instalação de uma CPI da Alstom na Casa.

"Não me consta que haja qualquer envolvimento de membros do Congresso nessas denúncias. É matéria que diz respeito ao Estado de São Paulo", disse o líder do PSDB na Casa, José Aníbal (SP).

Deputados petistas defendem a eventual instalação da CPI só depois que novas informações sobre o caso forem encaminhadas ao Congresso.

"Eu fiz ofício ao Ministério da Justiça sobre o assunto [solicitando a documentação]. O ideal é esperar primeiro as informações para sabermos do que se trata", disse o deputado Paulo Teixeira (PT-SP).

São Paulo

Na Assembléia paulista, o PT pretende utilizar nesta semana a CPI da Eletropaulo, já em andamento, para apurar o caso.

A comissão tem à frente o deputado petista Antonio Mentor e aprovou a convocação de David Zylberstajn, secretário de energia do governo Covas.

Reservadamente, os tucanos avaliam que o Planalto não trabalhará pela instalação de uma CPI em Brasília, pois a multinacional tem muitos contratos com o governo federal.

O temor de parte do PSDB, principalmente a ligada a Alckmin, nesse sentido, é o de que a Assembléia consiga os documentos que estão em poder do Ministério da Justiça.

Comentários dos leitores
joão nogueira (14) 13/10/2009 11h36
joão nogueira (14) 13/10/2009 11h36
Este fac ínora c hamado Marinho é da época do Covas. Esta tucanada para meter a mão na grana eles pulam logo do muro! E les atuam do iapoque ao chuí: Da PB(cassio c. lima)passando por CR(beto richa) e fechando no RGS com(yeda crusius)! sem opinião
avalie fechar
j bonifacio oliveira (11) 17/08/2009 12h57
j bonifacio oliveira (11) 17/08/2009 12h57
Ora, quem diria... A FOLHA publicando a matéria da ALSTOM, só falta agora fazer a matéria completa e relatar quem são os envolvidos, nomes, partidos, etc. etc... . Aqui vai uma sugestão; NÃO SERIA A CORRUPÇÃO TUCANA NO ESTADO DE SÃO PAULO??? 3 opiniões
avalie fechar
Rodrigo. . (172) 17/08/2009 11h28
Rodrigo. . (172) 17/08/2009 11h28
Alguem sabe onde estao os dolares que a Dilma roubou do governo de São Paulo.... é só ler historia, nao sou eu quem escreveu isso...... leiam e saibam quem esta governando nosso pais.... 3 opiniões
avalie fechar
Comente esta reportagem Veja todos os comentários (289)
Termos e condições
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página