Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
11/06/2004 - 20h25

Depois de parar ferrovia, MST volta a invadir no entorno de BH

Publicidade

PAULO PEIXOTO
da Agência Folha, em Belo Horizonte

O grupo do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) que atua na região metropolitana de Belo Horizonte (MG) invadiu hoje uma propriedade rural, de 230 ha, em Vianópolis, zona rural de Betim. A ação ocorreu quase dois meses após o mesmo grupo ter bloqueado por quase cinco horas o tráfego ferroviário entre Juatuba e Vianópolis.

A invasão ocorreu por volta das 5h. Cerca de 600 pessoas --número confirmado pela Polícia Militar-- chegaram em dez ônibus e alguns carros "de amigos" dos integrantes do MST, segundo Luiz Antônio Medeiros Ramos, um dos líderes da ação.

O grupo faz parte do acampamento 2 de julho, em Betim, que existe há cinco anos e meio, com cerca de 50 famílias vivendo no local. Para promover a invasão de ontem, com 200 famílias, aproximadamente, o MST, de acordo com Ramos, arregimentou pessoas "em Betim e em bairros de Belo Horizonte". Ele, no entanto, afirmou que todas as pessoas são ligadas ao campo e não têm terras para produzir.

A fazenda não foi vistoriada pelo Incra, fato reconhecido pelo MST. Isso significa que, como ocorreu invasão da propriedade, ela não pode, agora, pela lei, ser vistoriada e destinada para reforma agrária, mesmo que fosse atestada a improdutividade da área. E o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) em Minas informou que isso será cumprido.

"O nosso movimento é político. Se não conseguirmos essa terra, têm que conseguir outra para a gente", justificou Ramos, para quem a fazenda São Geraldo "tem gado de menos e terra demais" para ser cultivada.

O fato de ter apenas 230 ha torna a área passível de reforma agrária, já que o módulo fiscal na região metropolitana é menor, apenas 7 ha. Nessa região, só não pode ser destinada à reforma agrária área inferior a 105 ha.

A Agência Folha não conseguiu localizar os proprietários da fazenda. A PM, que fez a ocorrência e não registrou incidentes, não soube dizer os nomes e os telefones dos donos, embora tenha afirmado que pessoas ligadas a eles já estavam providenciando cópia da ocorrência para pedir a reintegração de posse na Justiça.

Bloqueio em Pernambuco

Aproximadamente 50 integrantes do MTL (Movimento Terra, Trabalho e Liberdade) bloquearam pela manhã a BR-101, em trecho próximo à cidade de Cabo de Santo Agostinho (32 km de Recife), para reivindicar a aceleração da reforma agrária em Pernambuco.

Depois de um contato por telefone da direção do movimento com o superintendente do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) de Recife, João Farias, a estrada foi desbloqueada. O mesmo local já havia sido bloqueado pelo movimento na segunda-feira.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

TV Smart TV Smart HDMI, LED, Full HD a partir de R$ 999,99

Refrigerador Refrigerador Side By Side, Duplex, Frost Free a partir de R$ 849,00

Home Theater | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página