Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
01/08/2004 - 09h10

Política invade as telas do Orkut

Publicidade

ISABELA SALGUEIRO
da Folha de S.Paulo

Não bastassem as faixas, cartazes e outdoors dos candidatos espalhados pelas ruas, a propaganda política invadiu também o mundo virtual, fazendo surgir de um só site --o Orkut-- militância voluntária on-line.

O site, febre que tomou conta dos brasileiros --ou de que os brasileiros tomaram conta, uma vez que são maioria entre os usuários (50%)--, virou mania entre simpatizantes e filiados aos partidos de políticos que disputam as eleições. Ao todo, a Folha catalogou 305 comunidades.

As comunidades são um recurso que o Orkut oferece aos seus usuários e têm o objetivo de reunir pessoas de interesses iguais. Os "orkuteiros" são livres para criá-las, escolher o tema e têm à disposição um fórum de discussão. Cada usuário tem ainda uma página pessoal e, por meio dela, encontra e faz amigos.

Os vereadores são maioria: 65 candidatos contam com comunidades próprias e, para cativar um eleitor em potencial, expõem até o número de suas legendas.

Mas são os candidatos a prefeito que chamam mais a atenção, especialmente os da cidade de São Paulo. Se a propaganda é realmente a alma do negócio, Marta Suplicy (PT), Paulo Maluf (PP) e José Serra (PSDB) estão bem representados --tanto no bom como no mau sentido.

Juntos, os três agregam, contra ou a favor, 43 comunidades. Isso até a última sexta, pois a cada dia surgem novas comunidades.

Os títulos variam sobre o mesmo tema. A prefeita Marta, candidata à reeleição, tem sozinha 13 comunidades a seu respeito, todas falando bem ou mal, sempre.

"Eu odeio Marta Suplicy" é a mais populosa entre as que se propõem a falar mal da prefeita --são 714 membros. Ao todo, são nove contra Marta, enquanto a favor, só quatro: "Eu amo Marta Suplicy" é a maior, com 104 pessoas.

Maluf é o campeão. São 26 comunidades sobre o ex-prefeito, numa quase harmonia: 12 a favor e 14 contra. A "Paulo Maluf" é a maior das que o defendem, com 553 associados. Seu criador, Fabrício Amoroso, 20, diz ser um "malufista fanático". "Sempre me identifiquei com o Maluf", declarou o estudante de engenharia civil. A idéia de criar a comunidade, diz ele, foi para rebater as que criticam o candidato, "mas nunca comprovam nada".

Contra o ex-prefeito há a numerosa "São Paulo odeia Paulo Maluf" --1.705 anti-Maluf. Fernando Darcie, 21, seu fundador, diz não ter ódio de Maluf, mas, "politicamente falando, ele já deveria ter saído há muito tempo".

Fernando é um engajado atípico, pois nem sequer vota em São Paulo, mas sim em Lençóis Paulista, onde moram seus pais. O estudante de publicidade se justifica: em ano eleitoral, o "fantasma" de Maluf sempre volta. No interior, disse que vota no PSDB. E se votasse em SP? "Votaria na Marta, mas porque não gosto do Serra."

O tucano, apesar de em menor número (são só quatro comunidades as suas), também tem representantes no Orkut. A mais numerosa é a "Serra Prefeito - Eleições 2004", 105 associados.

Ao contrário do anti-Maluf, que vota no interior, o criador da comunidade pró-Serra é filiado ao PSDB e trabalha na Câmara Municipal como assessor do vereador tucano Ricardo Montoro (que também tem comunidade).

Bruno Caetano, 25, sociólogo, frisa que a iniciativa foi dele. "Acho que o partido nem sabe."

A comunidade contra Serra é a "José Serra Deus me livre!!!", de 27 membros e criada por Paulo Leite, 25. "Criei para usar o Orkut para criticar o candidato e fazer campanha para quem apóio", disse ele, que é formado em cinema e filiado ao PT há dois anos. Paulo também não vota em São Paulo, mas sim em Guarulhos.

A candidata Luiza Erundina tem somente duas comunidades, de sete associados, que lhe dão apoio incondicional.

Leia mais
  • Comunidades virtuais satirizam presidente Lula

    Especial
  • Veja o que já foi publicado sobre o site Orkut
  • Veja especial sobre eleições 2004

  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página