Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
10/11/2004 - 20h29

Marta pede a Lula mais tempo para pagar dívida de São Paulo

Publicidade

EDUARDO CUCOLO
da Folha Online, em Brasília

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, entregou hoje ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva uma proposta de renegociação da dívida do município. Marta pede o adiamento em um ano --de maio de 2005 para maio de 2006-- no prazo para que a prefeitura desembolse os R$ 7 bilhões necessários para que ela não seja enquadrada na LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal).

Esse é o valor estimado para que a prefeitura reduza o seu nível de endividamento para que ele fique dentro dos limites da lei.

São Paulo tem hoje uma dívida de cerca de R$ 27 bilhões, o equivalente a 233% do que a prefeitura arrecada. A cidade terá de reduzir essa relação para 178% até maio do próximo ano para não sofrer sanções previstas na LRF.

"O meu pedido ao presidente foi para postergar em um ano esse pagamento. O presidente achou uma proposta bastante interessante, e vai discuti-la com o prefeito eleito José Serra, para encaminhamento ao Senado", afirmou Marta. A decisão cabe ao Senado.

"Seria injusto para o prefeito eleito José Serra ter de dar uma resposta a isso depois de pouquíssimos meses no governo", disse a prefeita.

No encontro com Lula, a prefeita também pediu a garantia para manter alguns convênios para obras na cidade de São Paulo. Entre elas, estão a drenagem da Radial Leste, a complementação da rodovia Jacu-Pêssego, a alça do viaduto Fernão Dias e o término do Hospital Tiradentes (zona leste).

"Eu, como prefeita que sai do cargo, acho que é a contribuição que eu posso dar para a minha cidade e para o prefeito que foi escolhido por São Paulo", disse Marta.

Leia mais
  • Marta diz que quer "férias, praia e caipirinha"
  • PT abre arquivos para equipe de Serra em SP

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre Marta Suplicy
  • Leia o que já foi publicado sobre a Lei de Responsabilidade Fiscal
  • Leia o que já foi publicado sobre a dívida de São Paulo
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página