Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
04/12/2009 - 12h18

Juventude do DEM pressiona cúpula do partido para expulsar Arruda

Publicidade

GABRIELA GUERREIRO
da Folha Online, em Brasília

A juventude do DEM pressiona a cúpula do partido para expulsar o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), de seus quadros, depois das denúncias de que estaria envolvido no suposto esquema de pagamento de propina a parlamentares aliados no Distrito Federal.

Como a cúpula do partido deu o prazo de oito dias para Arruda se defender, sem expulsá-lo sumariamente da legenda, os jovens democratas criticaram a decisão da Executiva Nacional.

Em carta divulgada hoje, a juventude do DEM em Santa Catarina afirma que não vai admitir que o partido mantenha Arruda filiado. "Não aceitamos a permanência do governador José Roberto Arruda nos nossos quadros partidários. Não podemos compartilhar desse ato espúrio, não podemos decepcionar o povo brasileiro, que acredita na força das novas ideias", afirmam.

Os jovens classificam as ações de pagamento de propina como "práticas nefastas de corrupção que decepcionam a sociedade brasileira" e enchem o partido de "vergonha".

"Contamos com a coerência de nossos líderes nacionais, para que mais uma vez sejamos justos com o que pregamos, dando assim à sociedade brasileira, e aos jovens deste país, a resposta que todos nós esperamos."

Além de mobilizações nos diretórios estaduais, os jovens do DEM usam o Twitter para protestar contra o suposto mensalão do DF.

Na página do grupo, eles afirmam que cabe à Justiça punir o governador, mas, ao partido, afastá-lo de seus quadros. "Há um movimento em prol dos fichas limpas; da conduta ilibada na política. Por isso, queremos o DEM sem Arruda", diz o site do grupo.

Nos bastidores, Arruda trabalha para permanecer na legenda uma vez que, se for expulso, não poderá disputar a reeleição em 2010.

Terminou no início de outubro o prazo para filiação partidária de candidatos que vão concorrer a cargos públicos no ano que vem. Por isso, se o DEM decidir pela expulsão de Arruda, o governador estará fora das eleições.

Relator

O ex-deputado José Thomaz Nonô (DEM) foi designado relator do caso Arruda no partido. Na quinta-feira, a Executiva Nacional volta a se reunir para decidir sobre a expulsão, com base no parecer elaborado pelo relator.

Nonô disse nesta quinta-feira que vai fazer um julgamento político do caso --mas negou que já tenha decidido pelo afastamento de Arruda.

Nonô disse que não vai solicitar perícias no vídeo que mostra Arruda recebendo dinheiro do suposto esquema de mensalão do DEM no DF, mas afirmou que vai ler com detalhe a defesa do governador para confrontá-la com as provas reunidas no processo contra Arruda.

O relator disse que integrantes do DEM podem adiantar suas posições sobre o caso, mas negou que esteja sendo pressionado a recomendar a expulsão de Arruda.

Nos bastidores, integrantes do DEM confirmam que o governador será expulso da legenda. A maioria da Executiva Nacional do partido teria tomado a decisão política de afastá-lo da legenda para evitar que o episódio manche a imagem do DEM em nível nacional.

Comentários dos leitores
Igor Bevilaqua (857) 02/02/2010 12h10
Igor Bevilaqua (857) 02/02/2010 12h10
Corruptos de plantão nem bem entraram e já são caríssimos, dispendiosos..., esse dinheiro gasto, jamais vai voltar para o povo em um "custo benefício" adequado..., toda essa dinheirama R$ 613.000,00 ou R$ 7.000.000,00 não voltará jamais à população em forma de benefício algum..., vai sim rechear contas no exterior ou então meias e cuecas além de bolsas..., eles não tem um pingo de vergonha, são caras de pau e tem "CERTEZA DA IMPUNIDADE"..., impunidade essa apoiada totalmente pelo malfadado "stf". sem opinião
avalie fechar
helio marinho (55) 30/01/2010 21h07
helio marinho (55) 30/01/2010 21h07
É a Republica das "Alices",o Estado dos "Vigários",com essas ridiculas reuniões,de organizações criminosas,que tem o sinonimo partidos politicos,são guangues cuidando dos seus proprios e esclusos interesses,fazendo estripulias para fazer crê,que tudo que foi feito,mostrado e visto,não passou de um engano uma ilusão que nada realmente aconteceu e que o fim não era da corrupçao que assola e devasta o País em todos os seus segmentos;se fosse de fato houvesse uma justiça de "clareza solar",injetaria cianureto em cada um dos envolvidos diretamente nesse criminosos hediondo,que cometeram e comentem crimes contra os cidadões,o povo,a sociedade e contra o Estado;e sendo assim suas leis seriam levado a serio,e seus cidadões protegidos e a sociedade respeitada;um Estado que não é temido jamais sera amado e respeitado,pois, o amor a Deus vem do temor do inferno,mas como essas criaturas abominaveis não respeitam e nem crêem em nada,de a eles a ponta da agulha. 2 opiniões
avalie fechar
flavio petry (21) 30/01/2010 16h20
flavio petry (21) 30/01/2010 16h20
Num país de politicos incoerentes com os programas partidários, Aécio Neves foi coerente: Presidente da Republica ou Senador. 1 opinião
avalie fechar
Comente esta reportagem Veja todos os comentários (2305)
Termos e condições
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página