Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
11/04/2005 - 20h35

PM treina cão para atacar sem-terra em SC, diz deputada

Publicidade

THIAGO REIS
da Agência Folha

A deputada federal Luci Choinacki (PT-SC) irá denunciar ao ministro Nilmário Miranda, da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, um suposto treinamento de cães para atacar sem-terra realizado pela Polícia Militar de Santa Catarina.

A denúncia tem como base uma reportagem exibida pela RBS --afiliada da TV Globo no Estado --, em que um sargento da PM de Lages (213 km de Florianópolis) declara que os cães são treinados para diversas ações, entre elas a de combater as invasões a propriedades rurais.

O coronel Mário César de Oliveira nega as acusações. "O pessoal da MST está fazendo um oba-oba em cima disso. A polícia nunca treinou cão para atacar sem-terra", disse.

Segundo ele, não há treinamento específico para esse tipo de ação. "Houve um mal entendido. Ainda mais hoje em dia com esse negócio de direitos humanos, a polícia não ia cometer um erro desses", afirma.

Choinacki, que faz parte da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, disse que já encaminhou o vídeo, reexibido em sessão da Assembléia Legislativa do Estado, à OAB-SC e requisitou uma audiência pública ao governador do Estado, Luiz Henrique da Silveira, que até agora não respondeu. A assessoria do governador informou que ele viajou a Paris (França) na sexta.

"É gravíssimo. Você preparar para pegar bandido é uma coisa. Agora, usar esse tipo de treinamento para os movimentos sociais é contra um Estado de direito democrático", afirmou a deputada. "Nunca foi treinado cachorro para pegar empresário."

A deputada descartou ainda qualquer tipo de má interpretação na fala do PM. "Que policial ia falar uma coisa dessas se não tivesse uma ordem de cima?".

Choinaki afirmou que há arbitrariedade no trabalho da polícia estadual e citou a prisão dos integrantes do MAB (Movimento dos Atingidos por Barragens) de Campos Novos (369 km da capital). "[Os policias] invadiram e reviraram casas. Houve ações, além de terroristas, levianas, de abrir torneira das casas e deixar a água correr", afirmou.

O secretário da Segurança Pública e Defesa do Cidadão do Estado, Ronaldo Benedet, afirmou que não procedem as denúncias. Segundo ele, os cães não eram da PM, mas de propriedade exclusiva de policiais que faziam um treinamento particular dentro do batalhão de Lages.

Benedet disse que os cães da PM são treinados só para impressionar, "para dar susto".

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre o MST
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página