Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
14/06/2005 - 22h17

Confira as principais afirmações feitas por Roberto Jefferson na Câmara

Publicidade

da Folha de S.Paulo

Confira abaixo as principais afirmações feitas pelo deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) durante depoimento ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados.

Depoimento
"Quero agradecer ao deputado Valdemar Costa Neto [PL-SP] a oportunidade que me deu de falar ao Brasil. [...] À hipocrisia que tenho ouvido de vossa excelência, vou responder com toda sinceridade. A tentativa de me intimidar, fazendo uma representação à Comissão de Ética, agradeço e digo: não me intimidarei"

Até a CPI
"Esse processo vai longe. Ele começa aqui e deságua na CPI dos Correios e do Mensalão, sr. presidente e deputado do PL, Valdemar Costa Neto"

Silvio Pereira
"Não consegui compreender ainda porque o zeloso Ministério Público, a zelosa PF, a zelosa Corregedoria da União não investigaram a Diretoria de Informática, [...] não investigaram o Correio Aéreo Noturno, do sr. Silvinho Pereira"

Escorpião
"Essa gente não tem coração, só tem cabeça. Essa gente do PT não é leal. Nos usa como um sapo para atravessar o rio, e sempre nos dá uma ferroadinha. Paralisa o sapo. A gente nada mais dez metros, outra ferroadinha, mas uma dosezinha de veneno, só que essa é tão forte que pode levar o sapo para o fundo do rio. Mas vai levar esses escorpiões da cúpula junto, não tenho dúvida disso"

Fitas
"De repente plantaram na imprensa que Roberto Jefferson tinha fitas. Não me igualo a essa gente a quem tenho verdadeira ojeriza, que são os arapongas. Não há ninguém mais canalha do que um homem que esconde uma fita, um gravador, para defraudar a intimidade de alguém. Isso é coisa de Cachoeirinha. Digo que os homens da Abin não têm estatura maior do que o Cachoeirinha, são iguais.

Marinho
"Era muito mais simples e muito mais em sigilo abrir o PTB, receber R$ 1,5 milhão do Delúbio e dar R$ 30 mil a cada deputado, do que mandar o Marinho buscar R$ 3 mil"

Delúbio
"Atendi [o Delúbio] na minha casa, princípio de 2004, janeiro, fevereiro... O Delúbio foi simpático. Fumou um charuto. Simples, um homem simples, mas cumprindo uma missão. Cheio de melindres e de tato para falar comigo. Com aquele jeitão dele de goiano do interior, disse que gostaria de ajudar a desencravar uma unha que pudesse haver, foi a expressão que ele usou, que faria alguns repasses para o PTB"

Palocci nos olhos
"Disse isso [do mensalão] ao ministro Palocci. Ele nega. Mas, Palocci, com todo respeito, disse isso a vossa excelência, olhando dentro dos seus olhos"

Mala para deputados
"Um dia, pedi a um companheiro: [...] avisa o Pedro Henry que, se ele tomar os dois deputados do PTB que está tentando com aquela mala de dinheiro, vou para a tribuna e conto a história da maçã e do mensalão. Aí, refluiu, mas o mensalão não parou"

Inocente
"A reação do presidente foi a de uma facada nas costas. 'O que que é isso [mensalão]?' Contei e as lágrimas desceram dos olhos dele. Ele levantou e me deu um abraço. Sei que, de lá para cá, secou [o esquema]. Os passarinhos estão todos de biquinho aberto. As coisas pararam aqui nesta Casa. É síndrome de abstinência. O presidente Lula é inocente nisso"

Cordão de isolamento
"Vi um inocente desabar ante essa realidade, vi um homem de bem, honrado, simples e correto se sentir traído por um cordão de isolamento que havia em torno dele. Aí eu compreendi [...] porque a gente barrava sempre no Zé Dirceu, no Rasputin, e eu entendi a sua reação [de Lula], eu feri um inocente"

Polícia tucana
"Fui inclusive ao José Dirceu tratar desse assunto [acordo financeiro PT-PTB], porque ele homologou o acordo. [...] Eu disse: 'Zé, está esgarçando, eu estou perdendo a autoridade. Ele falou: 'Roberto, a Polícia Federal é meio tucana. Meteu em cana 62 doleiros agora, véspera de eleição. A turma que ajuda não está podendo internar dinheiro para o Brasil'"

Saia rápido
"Eu percebi que o governo quis botar um cadáver podre, que atinge o sr. Delúbio Soares, que atinge o sr. Sílvio Pereira, que atinge o sr. Zé Dirceu... Estão dizendo que eu sou réu... Zé Dirceu, se você não sair daí rápido, você vai fazer réu um homem inocente, o presidente Lula. Rápido, saia daí rápido, Zé, para você não fazer mal a um homem bom, correto e de quem tenho orgulho de ter apertado a mão"

Mensalão
"Não são todos os deputados que recebem o mensalão. Tem muita gente do PP que está acima disso. Tem muita gente do PL que está acima disso... Mas, deputado Valdemar Costa Neto, deputado Janene [PP], deputado Pedro Corrêa [PP], deputado Sandro Mabel [PL], Bispo Rodrigues [PL], Pedro Henry [PP], me perdoem de coração, mas eu não gosto de ser cúmplice de vocês nessa história que envergonha a grande parte da Câmara dos Deputados"

Valdemar
"Eu afirmo que o senhor [Valdemar Costa Neto] recebe os repasses"

Metrossexual
"O jornal "O Estado de S. Paulo" embarcou no linchamento e sequer me deu oportunidade de defesa. Podia ter sido "O Estado de S. Paulo", mas fez questão de me linchar, não teve preocupação comigo. Aliás, você que é meu amigo, Expedito Filho [jornalista], 'troglodita' passou, 'general da tropa de choque do Collor' já é velho, mas 'metrossexual'? Essa é nova. Metrossexual?"

Leia mais
  • Conselho vota na quinta-feira convite para depoimento de Delúbio e Dirceu
  • Lula está "sereno e tranqüilo", diz empresário
  • Mabel acusa Jefferson de pedir para PL retirar representação
  • Jefferson diz que não tem provas e que Dirceu pode transformar Lula em réu

    Especial
  • Leia a cobertura completa sobre o caso da mesada no Congresso
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página