Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
02/07/2005 - 14h35

Saiba mais sobre Marcos Valério, o publicitário acusado por Jefferson

Publicidade

da Folha Online
da Folha de S.Paulo

O publicitário mineiro Marcos Valério de Souza é dono de duas agências de comunicação, a DNA e a SMP&B. Ele ganhou os holofotes na crise política no início de junho, quando o deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) fez declarações sobre o esquema do "mensalão".

Folha Imagem
Marcos Valério é acusado de participar do
Marcos Valério é acusado de participar do "mensalão"
De acordo com Jefferson, em entrevista exclusiva à Folha, Valério ajudava o tesoureiro do PT, Delúbio Soares, na distribuição das mesadas de R$ 30 mil a deputados de outros partidos da base aliada. Esse dinheiro --de estatais e empresas privadas-- chegava em "malas" a Brasília e era então distribuído.

O publicitário negou as acusações, classificando-as como "infundadas, fantasiosas e aparentemente produzidas por desatino, desespero e cinismo."

Fernanda Karina Somaggio, ex-secretária que trabalhou com o acusado entre 2003 e 2004, disse que Valério mantém contatos freqüentes com parlamentares e membros do PT.

Valério negava até então ter qualquer envolvimento financeiro com o partido do presidente Lula. Ele confirmava, no entanto, ter um relacionamento estreito com o tesoureiro do PT, Delúbio Soares.

"Nunca neguei que sou muito, mas muito amigo mesmo do Delúbio. Eu sou do interior, bicho do mato. O Delúbio é goiano, bicho do mato também."

Em 2004, segundo ano de governo do presidente Lula, a DNA e a SMP&B ampliaram seus ganhos em contratos oficiais. Valério teve o valor de um contrato aumentado, venceu duas contas novas, nos Correios e na Câmara dos Deputados, e conseguiu prorrogar outros quatro contratos antigos.

Suas empresas conquistaram cerca de R$ 150 milhões em contratos com cinco órgãos e estatais do Executivo, além da Câmara dos Deputados. Se avaliados também projetos de longo prazo, diz a "Veja", o total dos negócios de Valério junto ao governo pode chegar a R$ 400 milhões.

Leia mais
  • Documento do BC mostra que Valério avalizou e até pagou dívida do PT
  • Saiba mais sobre Roberto Jefferson, pivô da crise no governo Lula
  • Caso do "mensalão" teve início com denúncia de Roberto Jefferson

    Especial
  • Leia a cobertura completa sobre o caso da mesada no Congresso
  • Leia o que já foi publicado sobre Marcos Valério
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página