Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
09/07/2005 - 09h27

Petista preso diz ter obtido dinheiro com verduras

Publicidade

da Folha de S.Paulo, em SP e Brasília
da Agência Folha, em Fortaleza

Agentes da Polícia Federal de São Paulo detiveram ontem no aeroporto de Congonhas o assessor parlamentar José Adalberto Vieira da Silva, 39, com R$ 200 mil em uma valise e US$ 100 mil presos ao corpo, na cueca. Adalberto trabalha para o deputado estadual cearense José Nobre Guimarães (PT), irmão do presidente do PT, José Genoino, e membro do Diretório Nacional do partido.

Segundo a PF, os R$ 200 mil na maleta de Adalberto foram flagrados pelo aparelho de raios X do aeroporto. A Folha apurou que Adalberto explicou que os R$ 200 mil eram pagamento de verduras que havia vendido na Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais do Estado de São Paulo), porque era agricultor.

Divulgação/PF
Dólares apreendidos pela PF com Vieira da Silva
Dólares apreendidos pela PF com Vieira da Silva
Os agentes da PF o revistaram a seguir e encontraram mais US$ 100 mil acomodados ao corpo, dentro da cueca. Segundo a Polícia Federal, Adalberto disse que só falaria sobre a origem do dinheiro em juízo.

O assessor parlamentar foi preso no mesmo dia em que se discutiu, em reunião do Campo Majoritário do PT em São Paulo, o futuro de José Genoino na presidência do partido. A notícia caiu como uma bomba entre os petistas reunidos na capital paulista. Chegou a circular entre eles a informação de que Adalberto seria alguém infiltrado no partido e que sua prisão teria o objetivo claro de prejudicar a imagem do partido.

Adalberto, que embarcava rumo a Fortaleza, em um vôo com escala em Brasília, foi preso por violar a legislação relativa aos crimes contra o sistema financeiro e contra a ordem tributária. Os artigos das leis utilizados pelos policiais federais para enquadrá-lo se referem à omissão de informação ou à apresentação de informação falsa às autoridades.

Conforme os normativos do Banco Central, para circular com dólares dentro do país, a pessoa que transporta dinheiro tem de comprovar, com exibição de documentos, que os comprou de uma instituição autorizada.

Quanto aos reais, não há restrições, mas é incomum o transporte em espécie nesse volume. De qualquer maneira, não se configura crime o fato de carregar altas somas da moeda brasileira dentro do país.

Entre os pertences de Adalberto apreendidos está uma agenda do PT em comemoração aos 25 anos da sigla, completados neste ano.

A prisão ocorre em meio à crise do "mensalão", suposto esquema denunciado pelo deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) que envolveria transporte de dinheiro em malas para a compra de deputados. Não foram informados ontem a origem do dinheiro tampouco o seu destino.

Adalberto passou por exame de corpo de delito no IML (Instituto Médico Legal) e na seqüência voltou para a custódia da PF, onde passaria a noite.

José Nobre Guimarães confirmou que Adalberto é seu assessor na Assembléia Legislativa no Ceará, mas alegou desconhecer os motivos da prisão.

"Ainda estou averiguando tudo o que aconteceu. Não sei o que houve", disse, ao ser perguntado sobre o dinheiro que o assessor tentava transportar. "Não tem nada a ver ele estar mexendo com dinheiro. Eu vou investigar, estou tomando as providências e logo em seguida esclareceremos a opinião pública", afirmou.

Histórico

Adalberto é assessor no gabinete de Guimarães desde 2001. Ele também é secretário de organização do PT estadual. Antes disso, em 2000, disputou uma vaga a vereador no município de Aracati (a 140 km de Fortaleza), pelo PT. Obteve apenas 215 votos, o equivalente a 0,69% dos eleitores daquela cidade.

Antes de assessorar Guimarães, Adalberto foi professor na rede municipal de Aracati e chegou a ser diretor de uma escola. No PT cearense, ele atua ainda como secretário de organização do Diretório Estadual.

O irmão de Genoino é um dos principais nomes do PT cearense. É líder da tendência petista Campo Majoritário no Estado. No segundo mandato de deputado estadual, ele é líder da bancada do PT na Assembléia Legislativa e não esconde a pretensão de disputar uma vaga de deputado federal no próximo ano.

No Ceará, Guimarães é sempre o porta-voz e principal defensor das decisões do Diretório Nacional, como no caso da candidatura da petista Luizianne Lins à Prefeitura de Fortaleza, na eleição municipal do ano passado.

Guimarães coordenou, no primeiro turno, uma campanha contra Luizianne e a favor do candidato do PC do B, Inácio Arruda, por determinação da cúpula petista. Luizianne concorreu à revelia da cúpula e venceu a eleição.

Leia mais
  • Prisão de petista parece pesadelo, diz Lula
  • Irmão de Genoino diz que prisão "cheira mal"

    Especial
  • Leia a cobertura completa sobre o caso do "mensalão"
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Ford Fiesta Ford Fiesta Confira aqui! A partir de R$ 15.749

    Notebook Notebook LED, HDMI e USB, a partir de 14x de R$ 62,23

    Home Theater | Tênis | Mais...

    Voltar ao topo da página