Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
09/07/2005 - 17h39

Irmão de Genoino demite assessor preso com US$ 100 mil no aeroporto

Publicidade

da Folha Online

O assessor parlamentar José Adalberto Vieira da Silva foi demitido neste sábado, após ter sido preso ontem no aeroporto de Congonhas, carregando R$ 200 mil numa valise e mais US$ 100 mil presos em sua cueca. Vieira é assessor do deputado estadual José Nobre Guimarães (PT-CE), irmão do presidente nacional do PT, José Genoino, que renunciou nesta manhã ao cargo.

Em comunicado publicado hoje no site do partido, o deputado reitera que "não tinha conhecimento de que o assessor estava em São Paulo, nem de suas atividades fora do gabinete".

Segundo a Polícia Federal, os R$ 200 mil na maleta de Adalberto foram flagrados pelo aparelho de raios X do aeroporto. À polícia, Adalberto explicou que os R$ 200 mil eram pagamento de verduras que teria vendido na Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais do Estado de São Paulo).

Vieira foi preso por violar a legislação relativa aos crimes contra o sistema financeiro e contra a ordem tributária. Os artigos das leis utilizados pelos policiais federais para enquadrá-lo se referem à omissão de informação ou à apresentação de informação falsa às autoridades.

Conforme os normativos do Banco Central, para circular com dólares dentro do país, a pessoa que transporta dinheiro tem de comprovar, com exibição de documentos, que os comprou de uma instituição autorizada.

Especial
  • Leia a cobertura completa sobre a CPI dos Correios

  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página