Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
18/04/2007 - 16h04

STF abre ação penal contra Genoino e mais 10 por ligação com o mensalão

Publicidade

ANDREZA MATAIS
da Folha Online, em Brasília

Dois anos depois do escândalo do mensalão vir à tona, o STF (Supremo Tribunal Federal) abriu a primeira ação penal contra 11 pessoas acusadas de envolvimento com o esquema. A abertura do processo criminal transforma em réu o deputado José Genoino (PT-SP), além do ex-dirigente petista Delúbio Soares e do empresário Marcos Valério Souza. Até então, eles eram tratados apenas como investigados.

A ação já tramitava na Justiça Federal de Belo Horizonte (MG), mas foi transferida para o STF porque Genoino ganhou direito a foro privilegiado depois de ser diplomado deputado federal em 19 de março passado.

A denúncia também atinge quatro dirigentes do BMG: Ricardo Annes Guimarães, João Batista de Abreu, Márcio Alaôr de Araújo e Flávio Pentagna Guimarães. Também foram denunciados Renilda de Souza, mulher de Marcos Valério, e seus ex-sócios Ramon Cardoso, Cristiano Paz e Rogério Tolentino.

Eles são acusados de gestão fraudulenta da instituição financeira e falsidade ideológica ao liberar "recursos milionários do BMG ao PT e às empresas ligadas a Marcos Valério, seja porque a situação econômica financeira dos tomadores era incompatível com o valor, seja porque as garantias dadas eram insuficientes".

Na época dos empréstimos considerados suspeitos, Genoino estava à frente da presidência do PT e Delúbio era o tesoureiro do partido. Marcos Valério teria intermediado os contatos entre o PT e o BMG.

O relator da ação penal é o ministro Joaquim Barbosa, que já responde pelo inquérito principal do esquema.

Esquema

Até o final de junho, o STF pode ainda transformar em ação penal o principal processo sobre o esquema do mensalão, que envolve 40 pessoas. Genoino também está incluído nesse grupo, além do ex-ministro José Dirceu.

A denúncia foi oferecida ao STF em março do ano passado pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, que acusou 40 pessoas de participarem de uma organização criminosa que tinha como objetivo favorecer o governo por meio de compra de de votos de deputados de partidos aliados.

Leia mais
  • Um ano após CPI, governo ignora mensalão
  • STF recua e decide não desmembrar inquérito do mensalão
  • STF mantém bloqueio de bens de Duda Mendonça e família de Marcos Valério
  • "República de sindicalistas" de Lula forjou laços na CUT
  • STF determina notificação de Dirceu para defesa em inquérito do "mensalão"
  • Procuradoria investiga 500 por suposto envolvimento com o "mensalão"

    Especial
  • Leia mais sobre o mensalão
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    TV Smart TV Smart HDMI, LED, Full HD a partir de R$ 999,99

    Refrigerador Refrigerador Side By Side, Duplex, Frost Free a partir de R$ 849,00

    Home Theater | Tênis | Mais...

    Voltar ao topo da página