Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
13/05/2007 - 22h23

Papa movimenta mesma segurança que Bush no Brasil

Publicidade

da Folha Online

Os cinco dias de visita do papa Bento 16 no Brasil movimentaram 20 mil homens entre policiais civis, militares, bombeiros, guardas civis e integrantes das Forças Armadas, que se revezaram nos eventos.

Neste domingo, apenas para o trecho feito de helicóptero entre Aparecida a São Paulo, foram movimentados 2.500 homens, sendo 700 na base aérea de São Paulo, de onde partiu o avião do papa para a Itália.

A segurança foi a mesma reservada ao presidente americano George W. Bush, quando veio ao Brasil, em março deste ano. Em cerca de 24 horas em solo brasileiro, foram acionados para a segurança de Bush cerca de 4.000 homens.

De acordo com o major do Exército Reginaldo Blaszkowski, o esquema com as polícias e as Forças Armadas é o mesmo e trabalham "com o pior cenário possível", independente da autoridade.

No caso de Bush, a segurança contou com reforços de agentes americanos, que se adiantaram ou acompanharam a comitiva do presidente.

O papa, por sua vez exigiu atenção extra nos eventos públicos, o que não foi tão necessário para Bush, já que o presidente teve apenas encontros fechados.

Os esquemas especiais de trânsito, com interdição de ruas e desvios, no entanto, igualmente afetaram o movimento na cidade.

Leia mais
  • Na despedida, papa diz que viveu momentos inesquecíveis no Brasil
  • Em Aparecida, fiéis reclamam da dificuldade para ver o papa
  • Com fome e calor, féis passam por atendimento médico em Aparecida
  • Em vigília, chilenos acampam em frente à basílica e cantam para saudar o papa
  • Livros contam história de frei Galvão, Nossa Senhora e outros santos

    Especial
  • Leia mais sobre a visita de Bento 16
  • Leia cobertura completa da visita do papa ao Brasil
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página