Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
28/11/2000 - 18h31

Única ararinha-azul selvagem está desaparecida

da Folha de S.Paulo

O último exemplar selvagem de ararinha-azul (Cyanopsitta spixii) pode estar morto. Há 55 dias os pesquisadores do Projeto Ararinha Azul, na Bahia, não têm contato visual com o animal, um macho que habita a região de Curaçá, nordeste do Estado. E há quase um mês ninguém tem informação sobre a ave.

Segundo a bióloga Yara de Melo Barros, o desaparecimento durante a seca é normal. "Mas nunca ficamos tanto tempo sem contato", disse. Um comitê de buscas deve passar as próximas semanas rastreando a região atrás do animal. Só depois do dia 22 de dezembro haverá um parecer final sobre o destino da ave _que pode significar a sua extinção na natureza. No mundo, há apenas 60 exemplares em cativeiro.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página