Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
23/05/2006 - 09h58

Preocupação ambiental cresce devagar, diz estudo

Publicidade

da Folha de S.Paulo

A consciência ecológica do brasileiro está aumentando, mas os problemas ambientais do país ainda recebem pouca atenção por parte da população. Essa foi a conclusão de uma pesquisa realizada em março pelo Instituto Vox Populi e divulgada ontem pelo Ministério do Meio Ambiente.

O número de pessoas que não acreditava que o Brasil tivesse problemas ambientais caiu de 47% em 1992 para 14% em 2006. A porcentagem de pessoas que dizem não conhecer problemas ambientais no bairro em que residem também caiu, de 56% para 33%.

A degradação do ambiente foi identificada como um problema a resolver, mas apenas 6% das pessoas a colocaram na frente de males como desemprego, violência e serviços de saúde ruins, os três mais lembrados. Até mesmo a "falta de fé" ganhou mais atenção entre alguns entrevistados (12%).

Apesar de os números ainda serem tímidos, a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, considerou "um dado muito positivo o fato de ter aumentado significativamente a conscientização dos brasileiros".

A destruição de florestas foi o problema ambiental mais lembrado pelos brasileiros, citado por 76% dos 2.200 entrevistados na pesquisa de 2006. A mudança climática foi citada por 43% das pessoas.

Apesar da melhora verificada, porém, os brasileiros continuam tendo uma idéia mais rural e florestal de ambiente, sem colocar questões urbanas na lista. Apesar de quatro dos dez piores problemas dos bairros habitados pelos participantes serem ambientais --tratamento de esgoto ruim, enchentes, falta de água tratada e acúmulo de lixo-- eles não foram classificados como tal.

Na hora de apontar os responsáveis pela degradação do ambiente, os empresários foram os mais lembrados, seguidos de governos municipais e dos próprios cidadãos.

Ao se questionar sobre como contribuir no dia-a-dia para melhorar a situação ambiental local e global, as medidas mais lembradas foram a reciclagem de lixo (78%), a economia de água (68%) e a redução do consumo de eletricidade (51%).

NA INTERNET - Leia os resultados completos da pesquisa no site do Ministério do Meio Ambiente www.mma.gov.br

Leia mais
  • Avanço do agronegócio mudou perfil do desmate, diz cientista

    Especial
  • Leia mais no especial sobre ambiente
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página