Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
23/08/2003 - 13h54

Explosão em Alcântara deixa 21 civis mortos, diz Aeronáutica

Publicidade

da Folha Online

Vinte e um trabalhadores do CTA (Centro Técnico Aeroespacial), de São José dos Campos, em São Paulo, morreram na explosão do terceiro protótipo do VLS-1 (Veículo Lançador de Satélite) na plataforma do Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão, segundo a Aeronáutica. Os nomes das vítimas foram divulgados nesta tarde.

Segundo o IML (Instituto Médico Legal) de São Luiz, dois corpos foram levados para o local. Peritos disseram que a identificação deverá ser feita pela arcada dentária das vítimas.

Familiares das vítimas estão no CTA e encontram dificuldade para receberem informações.

O ministro da Defesa, José Viegas, que está no Maranhão, dará entrevista no final desta tarde para falar sobre a tragédia.

A. Bugge/Reuters

Base de Alcântara, no Maranhão
De acordo com o coordenador de comunicação da operação VLS, major Gustavo Krüger, havia 230 pessoas diretamente envolvidas na operação VLS. Mas na tarde de ontem, no momento da explosão, parte da equipe estava de folga na base.

Segundo o major, apenas funcionários da manutenção estavam trabalhando --e com uma equipe reduzida, por causa da periculosidade do serviço.

O ministro da Defesa disse que uma falha no processo de ignição do VLS-1 V03 teria causado o acidente. Com a explosão, a plataforma de lançamento ruiu. Vuegas segue para a base para acompanhar os trabalhos de resgate.

O foguete era preparado para um lançamento que ocorreria na próxima segunda-feira (25).

Desinformação

O presidente da AEB (Agência Espacial Brasileira), Luiz Beviláqcua, foi surpreendido pela notícia. Quando questionado sobre a explosão durante entrevista coletiva, em Brasília, para falar sobre o acordo espacial Brasil-Ucrânia, desdenhou a informação.

"Só se for a explosão de fogos de artifício", disse. Momentos depois, a informação da explosão foi confirmada por sua assessoria.

Os ucranianos estavam no Brasil para acertar detalhes da parceria no uso da base com foguetes Cyclone-4.

Segundo a Aeronáutica, o acidente não causará risco para a população do município de Alcântara, que tem 21.291 habitantes, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Leia mais
  • Veja a lista com o nome dos mortos
  • Criador do VLS aposta em falha humana como causa do acidente
  • Programa espacial brasileiro continua, diz governo
  • Saiba mais sobre o Veículo Lançador de Satélites
  • Alcântara possui posição privilegiada para lançamento de foguetes
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página