Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
15/07/2005 - 10h45

Comemoração de são-paulinos termina em quebra-quebra na Paulista

Publicidade

da Folha Online

A comemoração dos são-paulinos pela conquista do tricampeonato da Taça Libertadores acabou em quebra-quebra e confronto com a tropa de choque da Polícia Militar, na madrugada desta sexta-feira. Lojas, ônibus e estações de metrô foram depredados. Quando chegava ao estádio do Morumbi (zona sul de São Paulo), ainda antes da partida, um torcedor foi morto a tiros.

Rogerio Cassimiro/FI
São-paulinos comemoram título sobre ônibus em avenida de SP
São-paulinos comemoram título sobre ônibus em avenida de SP
O crime aconteceu por volta das 21h, na avenida Morumbi. O crime pode ter sido motivado por um desentendimento banal, já que a vítima usava uma camiseta do time. De acordo com um amigo que acompanhava Ricardo Pires da Silva, 32, os disparos foram efetuados por dois homens que seguiam em uma moto.

Informações iniciais dão conta de que o torcedor foi atingido duas vezes, sendo uma no rosto. Ele chegou a ser socorrido na Santa Casa de Santo Amaro, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O caso foi registrado no 34ºDP (Morumbi) e será investigado.

Na avenida Paulista (centro de São Paulo), a confusão se intensificou por volta da meia-noite, após o término do jogo. Torcedores e policiais militares entraram em confronto. Balas de borracha e bombas de efeito moral tiveram que ser usadas para conter a multidão.

A reportagem entrou em contato com a PM para obter informações sobre a operação, mas não obteve resposta.

Bancas de jornais foram depredadas. Por volta da 1h30, uma delas, localizada no cruzamento da via com a avenida Brigadeiro Luís Antônio, foi incendiada. O Corpo de Bombeiros foi chamado para conter o fogo e acabou socorrendo dois jovens de 20 e 22 anos, vítimas de agressão.

Por telefone, a reportagem não conseguiu obter o número de torcedores socorridos durante a madrugada no pronto-socorro Vergueiro.

Uma camisaria, que fica no número 664, teve a vitrine do andar superior quebrada. Na altura da calçada, a fachada é protegida por uma porta de ferro. Uma lanchonete também teve a fachada de vidro quebrada. Diversos estabelecimentos registraram furtos.

Duas pessoas foram presas em flagrante sob acusações de dano, de acordo com informações do 78º DP (Jardins), onde os casos foram registrados.

As estações Trianon-Masp e Brigadeiro do metrô tiveram quatro acessos, cuja cobertura é de vidro, quebrados. As paredes de vidro foram quebradas mas, de acordo com o Metrô, não houve danos no interior das estações ou tentativas de invasão. Os acessos amanheceram fechados, mas foram liberados por volta das 9h.

Entre as 22h30 e as 3h15, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) desviou o trânsito para ruas paralelas, em ambos sentidos. Entretanto, a certa altura, funcionários da empresa tiveram que deixar seus postos para evitar que acabassem envolvidos na confusão.

A medida também não impediu que a SPTrans (São Paulo Transportes), responsável pelo gerenciamento do transporte na capital, contabilizasse prejuízos. Entre as 22h30 e as 3h15, 13 ônibus tiveram os vidros quebrados. Destes, dois tiveram alçapões e luminárias arrancados.

Carros que estavam estacionados em vias próximas também sofreram depredações e furtos.

Jogo

Com a vitória de 4 a 0 sobre o Atlético-PR, o São Paulo se tornou o primeiro clube brasileiro tricampeão da Taça Libertadores, principal interclubes da América do Sul. A partida aconteceu no estádio do Morumbi (zona sul de São Paulo).

Os gols foram de Amoroso, Fabão, Luizão e Diego Tardelli. Na primeira partida, as equipes empataram em 1 a 1.

Leia mais
  • "Ninguém mais me tira da história", diz Rogério Ceni
  • Para Autuori, título coroou campanha "maravilhosa"
  • Torcedor do São Paulo morre baleado antes do jogo
  • São Paulo goleia Atlético-PR e se torna o 1º brasileiro tricampeão da Libertadores

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre vandalismo
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página