Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
21/10/2005 - 22h55

Discussão sobre referendo termina em tiros em MG

Publicidade

PAULO PEIXOTO
da Agência Folha, em Belo Horizonte

Uma discussão sobre o referendo acerca da venda de armas de fogo e munição dentro de um bar em Juiz de Fora (255 km de Belo Horizonte) foi encerrada na madrugada desta sexta-feira com o defensor do "não" disparando três tiros contra o defensor do "sim".

O atirador foi preso em flagrante, e a vítima, internada no pronto-socorro da cidade.

Segundo o delegado Rodrigo Salomão, que fez a autuação, Fagner Silva Torres, 23, desempregado, estava bebendo no bar em um bairro da cidade quando começou a discutir sobre o referendo deste domingo com William da Silva, 26, também desempregado.

Eram cerca de 2h quando os ânimos entre os debatedores, que não se conheciam, se exaltaram. Torres sacou a sua arma e disparou três tiros contra Silva.

O defensor do "sim" foi levado para o pronto-socorro municipal de Juiz de Fora, onde foi operado e continuava internado no início da noite no centro cirúrgico. Segundo o hospital, Silva não corre risco de morte.

Torres fugiu usando um carro. A Polícia Militar foi chamada e iniciou as buscas, localizando-o já na saída da cidade, na rodovia BR-040, que liga Belo Horizonte ao Rio de Janeiro. A arma utilizada no crime foi encontrada escondida no filtro de ar do veículo, segundo a PM.

A Polícia Civil informou que o revólver usado por Torres tinha o número do registro raspado. Na delegacia, segundo o delegado, o suspeito confessou o crime e o motivo da desavença: o referendo. Ele foi indiciado por "tentativa de homicídio qualificado por motivo fútil", disse Salomão.

Leia mais
  • Folha Online divulga apuração de votos em tempo real no domingo
  • Datafolha aponta vitória do "não" com 57% no referendo
  • Ibope volta a apontar vitória do "não" em referendo

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre o referendo
  • Leia a cobertura completa sobre o referendo sobre a venda de armas e munição
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página