Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
20/03/2006 - 10h58

Policiais civis iniciam paralisação de 48 horas no Rio

Publicidade

da Folha Online

Policiais civis do Rio iniciaram na manhã desta segunda-feira uma paralisação que deve durar pelo menos 48 horas. Os policiais pedem aumentos salariais de 50% a 60%.

Em várias unidades, como a Draco (Departamento de Repressão ao Crime Organizado), o Deat (Delegacia de Atendimento ao Turista), a 5ª e a 12ª, os policiais trabalham com coletes com a expressão "em greve".

De acordo com o Sinpol (sindicato dos policiais civis do Rio), apenas 30% dos policiais civis de cada unidade prestam atendimento à população. As investigações estão paralisadas.

O salário inicial para um inspetor da polícia do Rio é de R$ 400, mas, com gratificações pagas pelo governo do Estado, chega a R$ 1.300. O abono, no entanto, não atinge todas os inspetores, de acordo com a própria Polícia Civil. Para o sindicato, o aumento de 50% compensaria apenas as perdas salariais registradas nos últimos anos.

Na tarde de terça-feira (21), uma assembléia no sindicato deve avaliar os efeitos da paralisação. A reportagem procurou as assessorias da Polícia Civil, da Secretaria da Segurança Pública e do Governo do Estado, mas ninguém se pronunciou.

Leia mais
  • Confronto deixa sete pessoas mortas na Baixada Fluminense
  • Justiça manda policiais civis suspenderem greve no ES
  • Confronto deixa sete pessoas mortas na Baixada Fluminense

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre greves nas polícias
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página