Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
08/08/2006 - 17h10

"Aeromoça quase foi jogada para fora do avião", relatam passageiros

Publicidade

IVONE PORTES
da Folha Online

"A porta se soltou e bateu na asa da aeronave. Todo mundo entrou em pânico. Uma aeromoça que estava perto da porta ficou se segurando para não cair do avião", conta a estudante Camila Silva, 24, um dos 79 passageiros do vôo 3040 da TAM que ia de São Paulo para o Rio na tarde desta terça-feira.

Poucos minutos depois de decolar, a porta dianteira, no lado esquerdo do avião --um Fokker 100-- se desprendeu. A peça caiu sobre um supermercado da rede Extra na avenida Ricardo Jafet, no Ipiranga, zona sul de São Paulo. O piloto voltou para Congonhas, pousando 17 minutos depois de iniciar o procedimento de decolagem.

Ricardo Kocher, 39, que pegaria um vôo para a Suíça no Rio, era um dos mais indignados. "E se fosse a uma altitude maior? O que iria acontecer? A porta passou raspando na turbina", afirma. "Uma aeromoça que estava perto da saída ficou toda descabelada e teve que se segurar para não ser jogada para fora", completa.

A dona-de-casa Edna Lopes Bezerra, 39, diz que não vai esquecer tão cedo do susto. "É um trauma para o resto da vida. Achei que ia morrer. Não sei mais quando vou voar de novo", diz.

Segundo os passageiros ouvidos pela reportagem, uma das aeromoças afirmou que o problema pôde ser contornado facilmente porque o avião estava em baixa altitude. Mesmo assim, ao menos dois passageiros receberam atendimento médico no aeroporto por nervosismo ou problemas de pressão.

Maria de Lourdes Moreira, 48, também dona-de-casa, ia para Maceió passar férias, mas desistiu de embarcar novamente hoje. "Todo mundo entrou em pânico. Eu só pedia a Deus para rever meus filhos", conta Moreira.

Em nota, a TAM informou que "as causas do ocorrido já estão sob investigação das equipes de segurança de vôo das autoridades aeronáuticas e da própria empresa". Na mesma nota, a empresa afirma que o Fokker 100 passou por revisão em 28 de junho e que não há indícios de falha mecânica. "O avião estava com sua programação de manutenção rigorosamente em dia", diz o documento.

Com RENATO SANTIAGO, da Folha Online

Leia mais
  • Porta de avião da TAM cai durante o vôo em São Paulo
  • STJ invalida multas emitidas a partir de radares em meses de 2002
  • Criminosos tentaram provocar explosão em grande túnel de São Paulo

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre acidentes aéreos
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página