Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
27/08/2006 - 09h54

Vendaval assusta SP, destelha casas e provoca apagão

Publicidade

da Folha Online

São Paulo registrou rajadas de vento (acima de 50 km por hora) na madrugada com a chegada de uma frente fria, que deve derrubar a temperatura até a próxima terça-feira. No interior, bombeiros registraram destelhamento de casas e apagão.

Os ventos fortes, acompanhados por chuva moderada, provocaram transtornos. No site da Climatempo, há relatos de que os ventos superaram 50 km por hora em regiões do Estado de São Paulo, provocando até interrupção de energia elétrica em algumas cidades.

Em estabelecimentos comerciais que ficam abertos na madrugada na capital paulista, houve dificuldade para acesso à internet, telefonia e máquinas de cartão.

A ventania assustou. Em alguns prédios, luzes se acenderam na madrugada, e moradores acordaram para fechar janelas. No Fran's Café, que fica aberto na madrugada no bairro de Sumarezinho (zona oeste de São Paulo), computadores ficaram sem acesso à internet e foram desligados, bem como as máquinas de administradoras de cartões de crédito e débito.

Na região da Liberdade e Aclimação, não era possível realizar ligações celulares por meio da operadora Tim. Na avenida Paulista, o movimento de veículos era menos intenso na comparação com outras noites de sábado.

Na região da Consolação (centro de São Paulo), os ventos sopraram a 24 km por hora, informou o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências), da Prefeitura de São Paulo. Isso representa o dobro da intensidade registrada nesta manhã.

No interior e no litoral, também houve vendaval. Na cidade de Lins (446 km a noroeste de São Paulo), os bombeiros registraram algumas ocorrências de destelhamento em casas. Não houve feridos, segundo os bombeiros. Na Baixada Santista, os ventos atingiram 32 km por hora na Praia Grande. Em Campinas, sopraram a 54 km por hora.

Na região de Ribeirão Preto (norte de São Paulo), faltou luz em algumas localidades. Isso ocorre porque os ventos lançam galhos na rede elétrica, e o sistema é automaticamente desativado, até que sejam retirados.

A Eletropaulo (capital) e a CPFL Energia (interior), concessionárias de energia elétrica, ainda fazem levantamentos sobre o número de residências que ficaram sem luz devido aos fortes ventos.

Por enquanto, não há registro de incidentes graves. Até a próxima terça, a previsão é que a temperatura mínima caia para em torno de 15 ºC na capital paulista.

Segundo o CGE, a frente fria deve atingir Rio, Espírito Santo, Minas Gerais, além de São Paulo.

Previsão para o país

Nesta manhã, por volta das 9h, chovia no Rio, segundo o Cptec (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos).

Confira a previsão do Cptec para as regiões do país neste domingo:

"A presença de uma frente sobre as regiões Sudeste e Centro-Oeste deverá provocar chuva em forma de pancadas no norte de SP, em todo o RJ, centro-sul de Minas Gerais e de Goiás, norte de Mato Grosso do Sul e sul de Mato Grosso.

A chuva deve ser forte em algumas localidades acompanha de trovoadas e rajadas de vento com possibilidade de granizo. No leste da região Nordeste haverá muitas nuvens e poderão ocorrer pancadas de chuva no litoral. No norte do país, a instabilidade tropical provoca pancadas de chuva em parte da região.

Nas demais áreas do Brasil a presença de uma massa de ar seco continua inibindo a formação de nuvens deixando o dia ensolarado, mas deverá perder intensidade e a umidade relativa do ar deverá se elevar. As temperaturas estarão em declínio no Sul, Sudeste e parte do Centro-oeste do país."

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre rajadas de vento
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página