Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
18/08/2001 - 15h47

Quadrilha é presa após sequestro de seis no interior de SP

Publicidade

MARIA TERESA MORAES
da Folha Vale

Oito pessoas foram presas ontem após o sequestro de seis familiares de um vigilante de carro-forte da empresa Prosegur Brasil, em São José dos Campos (91 km de SP). Os presos são ligados à quadrilha de Eric Ferraz, 23, um dos principais líderes do crime no Vale, segundo a polícia.

A polícia acredita que o dinheiro do resgate, que não foi pago, seria usado para libertar Eric, que está preso na Casa de Detenção de São Paulo.

Segundo o delegado da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de São José, Benedito Oberdan Fernandes Lobo, o líder do grupo era João Paulo Ferraz, 22, o Tuco, irmão de Eric, preso em maio após sequestrar um motorista de carro-forte.

Com o grupo, a polícia apreendeu 180 balas, três pistolas e um fuzil, além de quatro telefones celulares, documentos falsos e um dos carros usados na ação.

Foram mobilizados cerca de 40 policiais militares e dez civis na operação. Segundo o a polícia, dois integrantes da quadrilha tentaram resgatar Tuco, que ficou ferido, no Hospital Municipal e foram detidos pela PM.

Eric liderou, entre outros, o assalto ao avião da TAM no aeroporto de São José, em 1996, quando R$ 6 milhões foram roubados. O dinheiro teria sido utilizado para financiar a criação do PCC (Primeiro Comando da Capital).

Ele é acusado de planejar e executar, em fevereiro de 96, o crime que ficou conhecido como a "chacina da rua Júpiter", em que três pessoas morreram e uma ficou gravemente ferida na disputa pelo controle do tráfico de drogas.

Em maio deste ano, um motorista da empresa de transporte de valores Transbank e seis familiares foram sequestrados pela quadrilha de Eric na zona sul de São José.

Os dois irmãos fugiram em dezembro do ano passado da Casa de Detenção, junto com Ronny Faria e Silva, o Roninho, um dos assaltantes mais perigosos do Vale do Paraíba. Segundo Lobo, Tuco era o único que ainda estava foragido.

Além de Roninho e Tuco, a quadrilha original era formada por Rodnei de Carvalho Corrêa, Gilmar Alves de Lima, o Pinhé, Luciano de Oliveira Costa, o Luciano Gordo, Walter Teixeira da Silva, o Preá, e Erik Ferraz.
"Com a prisão de Tuco, as quadrilhas que sequestram funcionários de transportadoras de valores e assaltam bancos foram desmanteladas em São José", disse o delegado.

O sequestro

O vigilante C.M.F., 27, e sua família foram sequestrados em casa, no Jardim Caçapava, na região central de Caçapava, por volta das 21h de anteontem.

A família foi levada para uma casa que foi usada como cativeiro em Pindamonhangaba.

A Polícia Militar descobriu o sequestro após receber informações de uma movimentação estranha em uma casa na rua Raul Franco Martins, na Vila São Benedito, região leste de São José.

No local, foram presos cinco integrantes da quadrilha, entre eles Tuco, que tentou fugir, mas foi atingido de raspão por um tiro e acabou detido e encaminhado para o pronto-socorro do Hospital Municipal.

O último integrante da quadrilha preso pela polícia foi capturado por investigadores no bairro Novo Horizonte, também na região norte da cidade.

Segundo Lobo, o vigilante foi libertado pelos sequestradores no início da madrugada de ontem para que conseguisse carregar um caminhão com o dinheiro do resgate.

"Não sabemos o valor, mas a quadrilha queria o carregamento máximo do carro-forte", disse.

Segundo a Polícia Civil, a família do vigilante foi fotografada pelos sequestradores, sob a mira de armas, para coagir os funcionários da Prosegur a facilitar a retirada do dinheiro.


 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Geladeiras Geladeiras Frost Free, Duplex, a partir de R$ 862,20

TV TV LED, 3D, FULL HD e Smart a partir de R$ 399,90

Home Theater | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página