Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
14/08/2002 - 17h38

Mensagens de amor são publicadas em sentença judicial em PE

Publicidade

FÁBIO GUIBU
da Agência Folha, em Recife

Uma troca de mensagens de amor por e-mail supostamente envolvendo um estagiário de direito e sua namorada provocou espanto e polêmica no TRF (Tribunal Regional Federal) da 5ª região, sediado em Recife.

Não se sabe como, os textos, repletos de frases apaixonadas e lembranças de momentos íntimos e sensuais, foram publicados no "Diário Oficial" da União, no encarte "Diário da Justiça", no meio de uma decisão jurídica do presidente da Corte, desembargador Geraldo Apoliano.

O caso aconteceu no dia 18 de junho passado, mas, até esta quarta-feira, ninguém havia sido responsabilizado. O estagiário, cujo nome não foi revelado, se afastou do trabalho para aguardar o fim das investigações. A namorada dele não tem vínculo com o tribunal.

As cartas estão unidas em um único bloco _como ocorre nas trocas de correspondência eletrônica_, mas sem os cabeçalhos de procedência e destinatário.

Apenas a mulher se identifica nas mensagens. "Leyla" diz ser uma pessoa "muito feliz", "louca" pelo namorado e disposta a "amar, no sentido mais profundo da expressão".

"Leyla" fala de paixão e dos momentos românticos do casal. O namorado lembra os dois "fazendo amor, beijando, chupando, virando um só corpo, uma só alma".

Ela diz querer ser "não só a mulher da sua vida de pensamento, mas também de fato".

"Tudo em você me deixa doido, com tesão incontrolável, ao mesmo tempo com uma ternura sem igual", declara o rapaz.

No final, a garota se despede com "beijos apaixonados, molhados, ardentes, enlouquecidos".

As mensagens revelam que o casal trocava e-mails com regularidade, o que reforça a hipótese de as correspondências terem sido, de alguma forma, "coladas" à decisão judicial.

Local impróprio
A sentença onde as cartas foram enxertadas trata da execução de uma liminar concedida contra o Ibama, que pretendia descontar 26,5% dos salários de seus servidores. A ação foi movida no Ceará, e o presidente do TRF de Recife manteve a decisão inicial.

As mensagens de amor no texto jurídico, entretanto, invalidaram a sua publicação. O tribunal foi obrigado a republicar a mesma decisão três dias depois.

O presidente do TRF determinou a criação de uma comissão de sindicância para apurar o caso. Os três servidores que participam da investigação têm até o dia 20 para concluir o trabalho.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página