Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
27/12/2002 - 19h17

São Caetano, na Grande SP, é a cidade com maior IDH do país

da Folha Online

São Caetano do Sul, na Grande São Paulo, é o município mais bem colocado no ranking municipal do IDH-M (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal), com um índice de 0,919. O Novo Atlas de Desenvolvimento Humano do Brasil foi divulgado hoje em Brasília.

A cidade, de 140 mil habitantes, tem um nível de desenvolvimento humano equivalente ao da Nova Zelândia.

A cidade tem também a primeira colocação na dimensão longevidade. Com uma esperança de vida ao nascer de 78,2 anos, seus moradores têm uma vida média igual à dos gregos (14º colocados neste quesito entre 173 países, segundo o Relatório de Desenvolvimento Humano de 2002).

São Caetano aparece ainda em segundo lugar no ranking da dimensão educação e em segundo lugar na dimensão renda.

De todos os municípios mais bem classificados, São Caetano do Sul é o que apresenta o desempenho mais equilibrado entre as três dimensões que compõem o IDH.

O índice varia de zero (nenhum desenvolvimento humano) a 1 (desenvolvimento humano total). Países com IDH até 0,499 têm desenvolvimento humano considerado baixo; os países com índices entre 0,500 e 0,799 são considerados de médio desenvolvimento humano; países com IDH maior que 0,800 têm desenvolvimento humano considerado alto.

Estados e Municípios
Os cinco municípios com maior IDH são: São Caetano do Sul (SP), com 0,919, Águas de São Pedro (SP), com 0,908, Niterói (RJ), com 0,886, Florianópolis (SC), com 0,881, e Monte Belo do Sul (RS), com 0,874.

Os cinco municípios com menor índice são: Araioses (MA), com 0,486, Traipu (AL), com 0,479, Guaribas (PI), com 0,478, Jordão (AC), com 0,476, e Manari (PE), com 0,467.

Os cinco Estados com os maiores IDH-M no país são, respectivamente, Distrito Federal (0,844), São Paulo (0,814), Rio Grande do Sul (0,809), Santa Catarina (0,806) E Rio de Janeiro (0,802).

Os cinco IDH-M mais baixos são Alagoas (0,633), Maranhão (0,647), Piauí (0,673), Paraíba (0,678) e Sergipe (0,687).

Em 2000, como ocorreu em 1991, nenhum Estado ficou na faixa de baixo desenvolvimento humano.

De acordo com o documento, os Estados que mais aumentaram o índice no período foram Ceará (que passou de 0,597 para 0,699), Alagoas (que passou de 0,535 para 0,633), Maranhão (que passou de 0,551 para 0,647).

Os que menos cresceram foram Distrito Federal (de 0,798 para 0,844), São Paulo (de 0,773 para 0,814) E Roraima (de 0,710 para 0,749).

A Noruega é o país com maior IDH (0,942) e Serra Leoa com o menor índice (0,275), segundo relatório de 2002. O Brasil ocupa a posição de número 73 (com 0,757), dos 173 países que servem de base para o índice.

Leia mais:

  • Veja a classificação por municípios
  • Veja relação do Índice de Desenvolvimento Humano nos Estados
  • Melhora Índice de Desenvolvimento Humano dos municípios do país
  • Educação é responsável por 60,78% do aumento do IDH-M no país
  • Diferenças entre negros e brancos ainda são acentuadas, mostra IDH
  • Municípios com menor IDH estão nas regiões Nordeste e Norte
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Smart TV Smart TV Diversas ofertas a partir de R$ 856,11

    Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

    Celulares | Tênis | Mais...

    Voltar ao topo da página