Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
22/02/2010 - 12h52

Fezes de cachorro e restos de comida lideram poluição nas praias do Rio

Publicidade

DIANA BRITO
colaboração para a Folha Online, no Rio

Fezes de cachorro e restos de comida lideram o ranking de poluição nas areias das praias do Rio. A informação é da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e foi publicada na edição desta segunda-feira do "Diário Oficial" do município.

Segundo a secretaria, o novo relatório que avalia 35 praias da orla carioca aponta que ainda é preciso intensificar a fiscalização e estudar o uso de placas para avisar sobre a qualidade da areia aos banhistas.

Uma das mais famosas praias do Rio, Ipanema continua não recomendada nos trechos do Arpoador e na altura da rua Maria Quitéria, com taxas de coliformes fecais acima 30 mil por 100g. Antes na mesma situação, o trecho da rua Paul Redfern evoluiu para a cotação máxima, considerada ótima, com taxas de até 10 mil coliformes por 100g.

A pesquisa apontou que a Praia Vermelha, na Urca (zona sul), não está recomendada para os banhistas porque tem taxas de coliformes fecais acima 30 mil por 100g. Outra praia que merece atenção é Copacabana, na altura da rua Souza Lima, que é considerada regular para os banhistas por apresentar entre 20 mil e 30 mil coliformes fecais por 100g.

Alguns banhistas também aproveitam a falta de fiscalização para levar cães para passear nas areias da praia da Reserva, no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste da cidade. No local, o estudo registrou entre 10 mil e 20 mil coliformes fecais por 100g.

A secretaria informou que o boletim corresponde ao período de coleta do dia 24 de janeiro ao dia 8 de fevereiro. Novos exames serão feitos a cada 15 dias.

As únicas praias que registraram a qualidade da areia considerada ótima por especialistas foram a Barra da Tijuca, Praia do Pontal (Recreio dos Bandeirantes), Prainha e Grumari, na zona oeste, além de São Conrado, na altura do hotel Nacional e Ipanema na direção da rua Paul Redfern, na zona sul.

Não recomendadas

Entre outros locais não recomendados estão as praias da Guanabara e da Bica, na Ilha do Governador (zona norte), Central, na Urca (zona sul), praia de Botafogo (zona sul), praia da Engenhoca, na Ilha do Governador (zona norte) e as praias da Moreninha, José Bonifácio e Imbuca, na ilha de Paquetá, que apresentam areias em situação regular, com taxas de coliformes fecais entre 20 mil e 30 mil/100g.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página