Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
08/04/2010 - 16h27

Governador diz que buscas devem durar duas semanas em morro de Niterói

Publicidade

DIANA BRITO
da Sucursal do Rio

O governador Sérgio Cabral (PMDB) visitou na tarde desta quinta-feira o morro do Bumba, em Niterói, onde um deslizamento de terra provocou a morte de ao menos 10 pessoas. De acordo com o governador, os trabalhos de busca no local devem durar cerca de duas semanas.

Acompanhe minuto a minuto o impacto das chuvas no Rio
Veja imagens das chuvas que atingem o Estado do Rio
Leia a cobertura completa sobre as chuvas
Estado e prefeitura pedem R$ 370 mi para recuperar danos

Cabral acrescentou ainda que a previsão é de que as buscas aconteçam ininterruptamente --de manhã, à tarde e à noite. "Há toda uma estrutura já montada ontem e hoje aperfeiçoada em termos de iluminação noturna, canhões de luz e maquinários".

Após percorrer o morro, onde cerca de 50 casas foram atingidas pelo deslizamento, o governador afirmou que estar diante de uma "catástrofe". 'É inacreditável que essas pessoas tenham passado por isso. Temos que ficar juntos neste momento. "Fui lá em cima e fiquei muito impressionado com a dimensão da tragédia", afirmou ele.

Apesar da visita, Cabral não comentou o fato de as casas terem sido construídos sobre um antigo lixão. Para a secretária Estadual do Ambiente, Marilene Ramos, o lixão pode ter sido a causa do deslizamento. 'O deslizamento pode ter sido provocado por uma explosão ocorrida quando o gás metano do lixão entrou em contato com a atmosfera movendo a terra que já estava debilitada pelo acúmulo de água da chuva'.

Segundo os dados do Corpo de Bombeiros, a cidade de Niterói é a que registra o maior número de mortos, atingindo o número de 89, segundo pelo Rio (52). Outras mortes foram registradas ainda em São Gonçalo (16), Nilópolis (1), Paulo do Frontim (1), Petrópolis (1) e Magé (1).

Ajuda

O governo federal anunciou a liberação de R$ 200 milhões para auxiliar as vítimas das chuvas, sendo R$ 90 milhões destinados para a prefeitura do Rio e R$ 110 milhões para o governo do Estado. Durante a visita ao morro, Cabral afirmou que vai priorizar as cidades de Niterói e São Gonçalo no repasse do valor destinado para o governo estadual.

Além da verba, o governo federal anunciou ainda o envio de 50 novas ambulâncias para o Estado do Rio. A entrega dos veículos já estava prevista, mas foi antecipada devido às chuvas dos últimos dias. As ambulâncias já foram enviadas e devem chegar ao Rio na sexta-feira (9).

Também serão encaminhados para atender as vítimas das chuvas 52 kits de emergência, com remédios e outros materiais de primeiros socorros. De acordo com o governo federal, esse material será suficiente para o atendimento de até 75 mil pessoas. Materiais como colchões, lençóis e filtros de água também serão encaminhados pela Defesa Civil.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página