Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
06/11/2003 - 23h33

Luana Piovani diz que declaração sobre maconha foi "mal entendida"

Publicidade

MICHEL ALECRIM
da Folha de S.Paulo, no Rio

A atriz Luana Piovani divulgou nota nesta noite em seu site na internet a respeito de uma suposta declaração que ela teria dado ao jornal alternativo carioca "O Tempo" alegando que faria uso de maconha.

Na nota ela afirma que tudo não passa de um grande mal entendido e que o assunto surgiu no meio de uma brincadeira.

"Tudo é um grande mal entendido! As coisas que foram ditas não foram daquela maneira, sou uma pessoa pública e sei que não posso responder esse tipo de pergunta. Nós (pessoal do 'Tempo' e eu) estávamos em uma brincadeira, imaginando o que seria um 'furo de reportagem'... Acho que sem querer descobrimos. Aliás, este jornal é muito legal, vocês o conhecem?", diz a nota

Segundo o advogado Nilo Mingrone, a atriz afirmou que nunca faria apologia às drogas. Ela não pretende processar os entrevistadores porque entende que não houve má-fé, mas apenas um mal-entendido, disse o advogado. O jornal tem circulação restrita à zona sul do Rio. Ele costuma ser distribuído nas praias.

Mingrone disse que, caso venha a ser intimada, Luana deverá ir à delegacia.

Inquérito

A atriz deve ser intimada a depor na DRE (Delegacia de Repressão a Entorpecentes) da Polícia Civil do Rio. O inquérito para apurar o caso foi instaurado hoje, a pedido do Ministério Público Estadual.

O inquérito foi aberto a partir de uma representação feita pelos promotores Márcio Mothé, coordenador de Justiça Terapêutica, e Mônica Di Piero, chefe da 1ª Central de Inquéritos, ambos do Ministério Público.

O requerimento para abertura de inquérito foi encaminhado à DRE pela promotora Marcele Navega, da 7ª Promotoria de Investigação Penal.

A requisição informa que Luana pode ter infringido o artigo 287 do Código Penal, que trata de apologia ao crime. A atriz também pode ser enquadrada no artigo 19, parágrafo 2º, da Lei de Imprensa, por ter, com as declarações, supostamente incitado à prática de infração penal.

O documento também aponta o suposto desrespeito ao artigo 12, inciso 3, da Lei de Entorpecentes, que trata do incentivo ao uso de drogas e prevê pena de três anos a 15 anos de detenção.

O delegado-adjunto Ruchester Marreiros, que cuida do caso, vai intimar a atriz a depor, mas ainda não marcou a data.

Segundo ele, ainda não há elementos para saber se Luana Piovani será indiciada. Os autores da reportagem, Natalie Lima, Tarso Augusto, Thiare Maia e Vitor Maia, também deverão ser ouvidos.

No texto da representação, os promotores afirmam que "Luana Piovani possui grande penetração no público infantil, tendo sido inclusive protagonista do espetáculo 'Alice no País das Maravilhas'".
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Smart TV Smart TV Diversas ofertas a partir de R$ 856,11

Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

Celulares | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página