Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
12/12/2003 - 23h21

Polícia de MG liberta filho de prefeito sequestrado desde o dia 4

Publicidade

THIAGO GUIMARÃES
da Agência Folha, em Belo Horizonte

A polícia de Minas Gerais libertou na noite de quinta-feira (11) Fabrício Martins Prado Costa, 21, que havia sido sequestrado em sua casa, em Uberaba (MG). Filho de Reginaldo Martins Prado, prefeito de Candiba (BA), ele foi levado por dois homens no dia 4. Na ocasião, o irmão de Costa, Reginaldo Martins Prado Júnior, 24, que também morava no local, reagiu e foi morto com um tiro no peito.

O cativeiro foi localizado em uma casa abandonada na zona rural de Córrego Danta, no centro-oeste do Estado. A polícia conseguiu chegar até o cativeiro após denúncias de vizinhos que desconfiaram da movimentação na casa. Foram presos Júlio César Lopes dos Santos, 20, e Leonardo Henrique dos Santos, 21. Com eles, foram apreendidos um revólver, capuzes, uma faca, munição, um celular e dois radiotransmissores.

A operação envolveu cerca de 50 policiais, entre civis, militares e rodoviários federais. Um comerciante identificado apenas como Juracy foi preso logo depois em Guanambi (BA). Ele é suspeito de ter planejado o crime. Outro líder do grupo seria um homem conhecido como Marcelo, procurado em Belo Horizonte (MG). O esquema começou a ser desmontado após a prisão, na quarta-feira, na capital mineira, de Ricardo José Ribeiro Vaz, 35, suposto integrante da quadrilha.

De acordo com o delegado Edson Moreira, chefe da Divisão de Operações Especiais da Polícia Civil de Minas, integram a quadrilha pelo menos mais seis pessoas, quatro delas já identificadas. O grupo, segundo o delegado, tem ramificações em Minas, São Paulo e Bahia.

Os sequestradores fizeram pelo menos seis contatos telefônicos com a família de Costa. Em um deles, segundo o delegado, ameaçaram cortar os dedos do estudante. Pediram R$ 1 milhão de resgate, que não foi pago.

Em depoimento à polícia, Costa disse que ficou alojado durante quatro dias em uma barraca de lona na parte externa da casa. Após esse período, foi levado para o interior do imóvel, onde permaneceu acorrentado. Ao ser libertado, o estudante apresentava bom estado de saúde.

Os negócios do prefeito de Candiba na cidade vizinha de Guanambi incluem uma transportadora e revendedoras de gás e imóveis. Nesta sexta-feira, a família não foi localizada para comentar o desfecho do sequestro.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Smart TV Smart TV Diversas ofertas a partir de R$ 856,11

Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

Celulares | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página